Skip to content

Festival de Dança começa, neste sábado (7), com Antônio Nóbrega e Rosane Almeida

Com entrada gratuita, Festival 2023 celebra a cultura popular brasileira com as presenças ilustres dos dois mestres no espetáculo multilinguagem “Mestiço Florilégio”

O LONDRINENSE com assessoria

O espetáculo que abre a programação da edição 2023 do Festival de Dança de Londrina traz ao palco do Teatro Ouro Verde um dos mais premiados pesquisadores e entusiastas da cultura popular brasileira, o pernambucano Antônio Nóbrega. Ao lado de Rosane Almeida, o músico, cantor, dançarino e ator apresenta na noite deste sábado (7), logo após a cerimônia de abertura do Festival, às 20 horas, a montagem “Mestiço Florilégio”, uma reunião de canções, momentos teatrais e peças coreográficas de ambos. Nóbrega completa e,m 2023, 51 anos de carreira e 40 anos de atuação junto a Rosane em vários espetáculos. Como já é tradicional, o Festival presenteia o público com entrada gratuita na abertura. Os ingressos estão esgotados, mas haverá formação de fila de espera no teatro.

LEIA TAMBÉM

Além da colagem de momentos das diversas montagens da dupla, toda a cenografia do espetáculo é constituída igualmente de fotos, vídeos e principalmente de cenas do longa-metragem “Brincante”, dirigido pelo cineasta Walter Carvalho. “Mestiço Florilégio” pode ser definido como uma espécie de viagem-visita onírica, sentimental e brincalhona à obra de dois versáteis artistas brasileiros, que recorreram a uma expressão utilizada no passado pelos poetas românticos para dar nome ao atual trabalho. “Florilégio” e “ramalhete” eram palavras empregadas para definir uma reunião de poemas.

A base de criação de Nóbrega e Almeida é o rico mundo cultural popular brasileiro. Foi a partir do reservatório de cantos, danças e formas poéticas, entre outras expressões do nosso povo, que os artistas, ao longo das últimas décadas, criaram os variados entremeios que compõem esse florilégio, reflexo também do caldeamento cultural que se processou principalmente no estrato sociocultural subalterno brasileiro. “Mestiço Florilégio” indica onde o arcaico e o moderno se fundem dentro do espírito de complementaridade tão necessário ao fragmentado mundo atual.

Infância musical de Antônio Nóbrega

Nascido no Recife, Antônio Nóbrega começou a estudar violino aos oito anos. Aos 12 já frequentava a Escola de Belas Artes do Recife e, alguns anos depois, iniciava a carreira na Orquestra de Câmara da Paraíba, em João Pessoa. No final dos anos 60 também participava da Orquestra Sinfônica do Recife e, como contraponto, integrava um conjunto de música popular com suas irmãs. Mas tudo mudou no ano de 1971, quando Ariano Suassuna, vendo-o tocar um concerto de Bach, o convidou para integrar o Quinteto Armorial, grupo precursor na criação de uma música de câmara brasileira de raízes populares.

A partir de então, Nóbrega passou a estudar o universo da cultura popular e a criar espetáculos de teatro, dança e música nela referenciados, entre eles Brincante, Segundas Histórias, O Marco do Meio Dia, Figural, Na Pancada do Ganzá, Madeira Que Cupim Não Rói, Pernambuco Falando para o Mundo, Lunário Perpétuo, Nove de Frevereiro, Naturalmente, Húmus, Recital para Ariano, Semba, Rima, entre outros. Recebeu diversos prêmios, como o Shell de Teatro, o Tim de Música, APCA, Mambembe e Conrado Wessel. Em 1992 fundou com Rosane Almeida o Instituto Brincante, centro de arte e cultura que promove cursos, oficinas e espetáculos, em São Paulo.

O Festival de Dança de Londrina 2023 é uma realização da APD (Associação dos Profissionais de Dança de Londrina e Região Norte do Paraná) e tem patrocínio da Prefeitura Municipal de Londrina / Secretaria Municipal de Cultura, por meio do PROMIC (Programa Municipal de Incentivo à Cultura). Confira toda a programação.

Ficha técnica:
Concepção, encenação e atuação: Antônio Nóbrega e Rosane Almeida
Textos teatrais e das canções: Antônio Nóbrega, Bráulio Tavares, Rosane Almeida e Wilson Freire
Músicas: Choro Receita de Samba (Jacob do Bandolim); Mourão (Guerra Peixe); Estrela Dalva (Antônio Nóbrega); Bach e temas tradicionais populares
Criação da luz: Marisa Bentivegna
Projeções visuais: filme “Brincante” (direção de Walter Carvalho)
Edição visual: Grissel Pinguilim
Social Mídia: Danielle Simões
Fotos: Silvia Machado
Direção de produção: Thereza Freitas
Realização: Truléu Produções

Serviço:
“Mestiço Florilégio” – Antônio Nóbrega e Rosane Almeida (São Paulo – SP)
Dia: 7 de outubro (sábado)
Horário: 20 horas
Local: Teatro Ouro Verde (R. Maranhão, 85)
Classificação indicativa: Livre
Entrada gratuita
Ingressos esgotados pelo, mas haverá fila de espera no teatro
Ingressos para os demais espetáculos:
R$20 e R$10 (meia-entrada)
Vendas On-line: Sympla
Vendas presenciais: Teatro Ouro Verde (Rua Maranhão, 85) – a partir do dia 7 de outubro
Horário de funcionamento: das 16 horas até o início do espetáculo.

Foto: Divulgação

LEIA TAMBÉM – A montagem da Expo Coletivo Cotidianas

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.