Skip to content

Meu casamento me prende

Por Telma Elorza

“Estou casada há 10 anos e ando muito insatisfeita. Olho para meu marido e percebo que não gosto mais dele nem como homem nem como pessoa. Ele sempre foi muito controlador e ciumento, mas nunca foi violento e nem me agrediu. No começo era bom, me dava uma sensação de ser amada e protegida. Mas, por causa do ciúme, acabei me afastando dos amigos e, hoje, minha vida é da casa para o trabalho e do trabalho para casa. O trabalho acaba sendo libertador, porque fico longe dele e posso conversar com outras pessoas. Não tenho família próxima para me dar apoio. Me sinto presa, sufocada, com vontade de sair porta afora e nunca mais voltar. O que faço para melhorar minha vida?

Olha, amiga, você não citou filhos. Se não os tem, o que a impede de sair porta afora? Faça isso. Mesmo que tenha filhos, faça isso. Se não gosta mais do seu marido, nem como pessoa, o que está fazendo ao lado dele?

Pelo que você falou, ele me parece um machista inseguro de si mesmo, que precisa controlar a esposa para se sentir melhor. Se tiverem filhos, é assim que quer criá-los? Tendo um pai desses como exemplo?

Você me parece uma mulher capaz de se virar muito bem sozinha. Tem emprego, amigos – ou pelo menos, conhecidos – no trabalho, não está tão solitária como pensa, mesmo sem família próxima para apoia-la.

Sugiro que procure um lugar para morar, dentro das suas posses (pode ser até um pensionato) e faça suas malas. Ninguém merece se sentir sufocada dentro de um casamento. Não seja infeliz desnecessariamente. Antes, porém, procure um advogado especializado em Direito de Família que vai lhe orientar os passos que precisa para a separação de corpos e dê entrada no processo de divórcio, garantindo sua parte nos bens adquiridos durante o casamento. Assim, evita muitos problemas e anda tem uma segurança financeira.

Mas o primeiro passo é esse: para você melhorar, tem que agir, se movimentar. Nada de ficar esperando a morte da bezerra. Tome as rédeas da sua vida em mãos, mulher. E vá ser feliz.

Tem dúvidas sobre relacionamentos? Me mande um e-mail no telma@olondrinense.com.br

Quem é a Tia Telma

Telma Elorza é jornalista, divorciada e adora dar pitaco na vida dos outros. Mas sempre com autorização.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.