Skip to content

Parque Puy du Fou, o melhor parque de diversões do mundo

Por Chantal Manoncourt

Regularmente premiado, eleito duas vezes nos Estados Unidos como o melhor parque de diversões do mundo, o Puy du Fou revela, com espetáculos grandiosos, uma grande página da história da França.

Há 45 anos, o público entusiasmado é atraído para a incrível aventura deste parque e retorna todos os anos para reviver emoções. Aqui, não há rodas-gigantes, trens fantasmas ou escorregadores vertiginosos, apenas pedaços reais de história que se desenrolam ao vivo num palco. Basta passar em frente às arenas, uma reprodução exata do antigo estádio, para ouvir os gritos dos espectadores onde gauleses e romanos se enfrentam em um surpreendente combate de gladiadores.

Em seguida, vem o emocionante espetáculo da corrida de bigas. Chicotes estalando, cavalos correndo, uma roda desparafusando, uma barreira derrubando uma carruagem… a multidão explode em chamas e aplaude o vencedor que recebe uma coroa de louros e dá uma volta na pista para saborear seu triunfo. Mas de repente o obelisco balança e se abre. O espectador maravilhado testemunha a metamorfose da decoração principal no centro do palco. Mais de 110 elementos decorativos móveis se desdobrarão para se transformar, em poucos segundos, em uma imensa galera imperial (40m de comprimento e 15m de altura) e se tornar o cenário de espetacular batalha naval. Um final deslumbrante e inesperado. 

Mais adiante, um épico medieval que se desenrola no cenário da Guerra dos Cem Anos contra os Ingleses. Trovadores brincam nas muralhas, ovelhas pastam na grama enquanto cavaleiros oferecem cachoeiras soberbas. Tudo parece calmo, os peregrinos de Compostela contam a sua viagem, mas de repente tiram os trapos para subir ao calabouço. Na verdade, eles eram traidores porque são soldados e a luta começa. Cavalos caem a toda velocidade, outros seguem em armaduras neste épico cavalheiresco, a ponte levadiça é abaixada e guerreiros vão salvar o castelo. Os Ingleses caem um a um, as muralhas baixam e depois sobem com outro cenário: a soberba tapeçaria de Bayeux que deixa todos maravilhados.

O Balé dos Pássaros Fantasmas oferece um mergulho no mundo da falcoaria onde corujas, pipas, águias, abutres parecem dançar no céu, assustando o público pela proximidade, para se juntar a seus falcoeiros, orquestrando um incrível balé aéreo de 330 aves de rapina. Aliénor e Eloise dançam nas ruínas do castelo de sua infância, tudo ao som de uma música inebriante deixando o público encantado. O destaque do show é um ultraleve sobrevoando o local seguido por dezenas de gansos.

E agora os Vikings. No campo à beira do rio, o mercado está movimentado quando de repente aparece um barco curioso e logo um mastro sai da água com sua proa perturbadora. É um enorme drakkar que emerge inteiramente, é um mau presságio. Um espetáculo impressionante que deixa o público boquiaberto. Os aldeões assustados não estão preparados para esses Vikings ferozes que desembarcam no Forte do Ano Mil, as casas queimam, a torre desaba e a masmorra está em chamas. É impressionantemente realista. Bam bam, Radam dam bam dam… música cada vez mais alta acompanha as lutas. Os aldeões resistem e explodem o drakkar. Nós estremecemos cativados.

Muitas outras atrações… corremos de uma ponta a outra do parque para não perder nada, só uma parada para comer um sanduíche e tomar um café e partimos novamente para outras aventuras. Os Mosqueteiros do Rei com as ciganas dançando com os pés na água entre os cavalos ou a reconstrução de uma trincheira durante a Primeira Guerra Mundial entre os soldados. Mas também autómatos, um enorme carrilhão, a aldeia de artesãos onde estão trabalhando mestres vidreiros, escultores, iluminadores, oleiros, encadernadores, esmaltadores, joalheiros…

Depois do dia, a noite toma conta para continuar a deslumbrar os espectadores. Os Órgãos de Fogo oferecem um espetáculo mágico onde bailarinas aparecem deslizando na água entre um piano e uma harpa emergindo das profundezas do lago enquanto um órgão gigantesco cospe água e fogo.

E, claro, a Cinéscénie, o maior espetáculo noturno do mundo, uma superprodução indescritível de audácia e criatividade animada por 4.400 voluntários fantasiados e 190 cavaleiros que dão vida ao lendário francês da Idade Média à Segunda Guerra Mundial : um show que acontece em um palco de 23 hectares. Um afresco deslumbrante que olhamos como um sonho acordado com apenas um desejo: voltar e vê-lo novamente.

Por fim, um grande festival internacional de pirotecnia que reunirá a elite mundial da disciplina está agendado para 16 de setembro de 2022 para uma noite inesquecível.

Onde fica: Puy du Fou –  85590 Les Epesses

Fotos: © Puy du Fou

Chantal Manoncourt

Parisiense, arqueóloga e jornalista, apaixonada pelo Brasil, já escreveu vários livros sobre turismo brasileiro

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.