Skip to content

Hospícios de Beaune: entre o esplendor e a hospitalidade

Por Chantal Manoncourt

Capital dos vinhos da Borgonha, Beaune abriga um notável patrimônio histórico e arquitetónico, o famoso Hôtel-Dieu, também conhecido como Hospícios de Beaune. Por si só, evoca um lugar lendário, vinhas excepcionais e uma prestigiada venda de caridade.

O pátio de honra cria um deslumbramento como se um tapete oriental cobrisse o monumento. Fundada no século XV, distingue-se pela sua arquitetura gótica extravagante com telhados policromados. Esta conflagração de cores variadas, do azul ao laranja, surpreende todos os visitantes. A fama dos Hospícios de Beaune vem principalmente dos seus telhados envernizados. Eles refletiam o poder daquele que cobria sua casa com eles. Na Idade Média, espalharam-se e cobriram muitos castelos e palácios da Borgonha. Assim, os telhados da Borgonha tornaram-se uma referência em todo o mundo.

Beaune abriga um notável patrimônio histórico e arquitetónico, os famosos Hospícios de Beaune, um lugar lendário, vinhas excepcionais e uma prestigiada venda de caridade.

 Há 600 anos, Nicolas Rolin casou-se com Guigone de Salins, em 1423. A Guerra dos 100 Anos entre a França e a Grã-Bretanha mal termina, dando lugar à miséria e à fome. Nicolas Rolin, que se tornou chanceler do duque de Borgonha, decidiu construir um hospital para os pobres em 1443. Em 1452, o Hôtel-Dieu acolheu os seus primeiros pacientes. Nada é demasiado bonito para este edifício: madeira talhada e pintada, pedra calcária fina, telhados envernizados… o hospital é um palácio! Camas de dossel estão instaladas em uma sala grande.

Para fazer face às necessidades financeiras destes hospícios civis devido ao afluxo de doentes, são montados quartos para acolher pessoas abastadas. Estes hóspedes pagam então a sua estadia em moeda corrente ou em doações diversas, como vinhas, casas, terrenos, etc. Revelar a alma dos Hospícios de Beaune é falar de uma noção abstrata, mas onipresente neste site: a generosidade.

 O estabelecimento do século XV, que já não acolhia pacientes desde a década de 1980, foi transformado num museu recriando o ambiente da época com as freiras do hospital fantasiadas. Assim, de sala em sala o visitante descobre a cozinha com a sua lareira dupla, o antigo refeitório, a farmácia e, claro, o quarto dos doentes denominado quarto dos pobres.

Uma venda de prestígio com o leilão Hospícios de Beaune

O sítio dos Hospícios estende-se por 60 hectares de vinhas dos melhores vinhos da Borgonha. No terceiro domingo de novembro, acontece o leilão dos Hospícios de Beaune, uma venda beneficente única destinada a financiar o hospital público da cidade. Graças ao seu vinho, os Hospícios de Beaune podem equipar-se com equipamentos médicos de última geração, financiar a construção de edifícios ou mesmo melhorar o conforto das instalações…

O estabelecimento atual possui instalações de última geração em tecnologia médica. Beaune possui laboratório próprio, um centro de imagens médicas e administra nada menos que 982 leitos. O financiamento para estas melhorias tem sido feito exclusivamente através de leilões nos últimos anos, sem qualquer recurso a ajuda do Ministério da Saúde. É o único hospital em França que funciona neste modelo econômico. É também um caso único de um hospital público financiado pelos rendimentos de uma quinta vinícola espalhada por 23 propriedades.

Criado em 1859, o evento tornou-se um dos leilões mais famosos do mundo, atraindo compradores de todo o mundo. Nesta ocasião, estão previstas inúmeras atividades e degustações. A venda oferece várias centenas  de lotes vendidos separadamente (cada lote e um tonel de 228 litros) ou o equivalente a 288 garrafas. Fiéis aos seus valores fundadores, os Hospícios de Beaune apoiam todos os anos uma instituição de caridade doando os lucros da venda de um tonel de vinho, conhecido como tonel de caridade, o “Tonel dos Presidentes”.

Para a 163.ª edição, que decorreu no dia 19 de novembro passado, foram colocadas à venda 753 toneis, das quais 574 em vinho tinto e 179 em branco. O corpo do tonel de caridade, única no mundo, foi feito com a madeira de um carvalho bicentenário que foi utilizado na restauração da torre de Notre Dame de Paris. O resultado desta venda rendeu 23,3 milhões de euros incluindo 350 mil euros para o Tonel dos Presidentes, é a segunda melhor venda depois do ano de 2022 que rendeu 28,9 milhões de euros incluindo 810 mil euros para o Barril dos Presidentes. Esperemos que o recorde seja quebrado em 2024!

Beaune fica a 322 km de Paris

Fotos: © Hospices de Beaune, JD Camus

Chantal Manoncourt

Parisiense, arqueóloga e jornalista, apaixonada pelo Brasil, já escreveu vários livros sobre turismo brasileiro.

Leia todas as colunas do Conexão Europa

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

1 comentário

  1. Lindo eu gostaria de ir
    Que maravilha de lugar , adorei o artigo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.