Skip to content

A tradição alemã nas bolachinhas de Natal

Confeitadas e em formatos natalinos, as bolachas de mel e especiarias da família Strass faz sucesso há 10 anos

Telma Elorza

O LONDRINENSE

Em 2013, Lilian Strass, neta do pioneiro João Carlos Strass, ficou desempregada. Enquanto pensava o que faria para ter uma renda, o filho queria dar um presente diferente para a namorada. Aí surgiu a ideia: por que não fazer as bolachinhas de Natal, que marcaram sua infância e juventude? Seria um presente diferente. Pegou a receita da bisavó alemã, passada para a avó e, depois, para a mãe – que todo Natal fazia as bolachinhas de mel e especiarias – e colocou as mãos à obra. A namorada adorou e o presente de bolachinhas virou tradição para dar aos amigos. “Aí começaram a fazer encomendas e nunca mais parei”, conta Lilian.

Bolachinhas artesanais

Hoje, com a ajuda da irmã Rosemeiri Strass, Lilian chega a produzir 350 bolachinhas por vez. Como é um processo artesanal, é preciso encomendar com dois ou três dias de antecedência. “É preciso fazer a massa, cortar, descansar, confeitar e secar, tudo à mão, então demora um pouquinho”, explica.

As duas produzem bolachas o ano todo, em outros formatos e de outros tipos também – Rosemeiri é especialista em bolachinhas de canela, aveia e baunilha -, mas, nesta época do ano, as de especiarias confeitadas são o carro-chefe, juntamente com o pão de mel alemão, o Lebkuchen, uma delícia típica dos países europeus. Além disso, elas ainda produzem trufas, licores, geleias naturias, pães integrais e recheados, salames, bolos e cestas matinais. “Nós atendementos muitas empresas com coffe break também”, explica Lilian.

Aliás, empresas são grandes clientes de Lilian. Algumas encomendam os biscoitos personalizados com os nomes dos funcionários para montar uma árvore de Natal nas confraternizações. “Depois eles vão lá, procurar sua bolachinha personalizada. Todo mundo gosta”, conta.

Bola de Árvore de Natal recheada de bolachinhas

Da sua última viagem à Alemanhã, em novembro passado, Liliam trouxe algumas ideias e receitas, mas que só terão vez a partir do próximo ano. Para este, a novidade são as bolas de árvore de Natal recheadas de bolachinhas (R$14 com cinco bolachinhas, em média). “Mesmo assim, não tenho muito estoque de bolas porque está difícil encontrá-las. Parece que está na moda fazer bolas com fotos da família”, brinca.

Lilian e a irmã Rosimeiri, as responsáveis por todas as delícias

O que mais sai são as caixinhas de plasticos, com uma média de 14 bolachinhas (R$20), mas se o cliente quiser, pode levar também outros recipientes para acomodar os doces. “Uma cliente trouxe embalagem em formato de meias de Natal de feltro vermelho e ficou muito bonito”, conta.

As bolachinhas são bem gostosas, ótimas para tomar com um café ou chá (para os adultos). Já as crianças curtem mesmo por causa do doce: a massa é feita com mel, canela, cravo e cardamomo e regada com uma caldinha de limão, pra “quebrar” um pouco o doce do confeito, que é puro açucar. O resultado é maravilhoso e traz um sabor bem específico para o Natal. Vale a pena provar.

Para o Natal deste ano, Lilian ainda está aceitando encomendas porque a maioria de seus clientes se antecipou nas encomendas. “Como a data vai cair numa segunda-feira, as empresas, principalmente, estão antecipando as confraternizações. Assim, ainda posso pegar algumas encomendas de última hora até o dia 22”, explica. No ano passado, foram tantas as encomendas que a própria família de Lilian ficou sem elas no Natal.

Então aproveite e corre, se quiser presentear ou mesmo apenas provar essas delicinhas. As encomendas podem ser feitas pelo telefone (43) 3329-4188 ou celular (43) 9990-9992. A Liliam também está no Instagram @lilianstrass

Leia mais matérias sobre Gastronomia

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.