Skip to content

Frutteto Gelateria: Viva uma experiência gastronômica com os gelatos 100% naturais

São cerca de 120 sabores diferentes para experimentar e um melhor que o outro

Telma Elorza

O LONDRINENSE

Todo mundo sabe que a diferença entre os sorvetes industrializados para os produzidos nas sorveterias é gritante. Mas uma sorveteria também perde quando comparada às gelaterias artesanais. Hoje, os gelatos artesanais estão no topo da cadeia e são muito procuradas para quem quer provar um sorvete de altíssima qualidade. Tanto que redes dessas gelaterias estão se multiplicando pelo Brasil. Londrina já tem algumas bem famosinhas.

Mas e se eu disser que uma pequena gelateria londrinense dá um banho de qualidade e sabor nessas redes famosas? Pois acredite. A Frutteto Gelateria, localizada na Rua Foz do Iguaçu, 20 (esquina com Avenida Maringá), surpreende positivamente e traz uma verdadeira experiência gastronômica para quem, como eu, é apaixonado por sorvetes.

Para começar, a Frutteto não tem receita de gelatos. Ela tem FÓRMULAS MATEMÁTICAS de 120 sabores, entre gelatos e sorbets, o que garante que todos são extremamente balanceados para obter o máximo de sabor de cada paleta ou massa, com menos açúcares – cerca de 30% menos que as demais gelaterias, sem contar os zeros açúcares. “Um bom gelato deve ter ingredientes selecionados e de qualidade, nenhum corante ou aroma artificial e ser livre de conservantes. Mas a gente também se preocupa em reduzir a adição dos açúcares, como preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Queremos mais saudabilidade nos nossos produtos, que o nosso gelato se torne um alimento nutritivo”, diz Jairo Gomes da Conceição, o mestre gelatiere (como são chamados os especialistas em desenvolvimento de receitas de sorvetes) por trás da fabricação dos gelatos da Frutteto.

O mestre gelatiere Jairo e sua esposa Marilena

Ele e a esposa Marilena cuidam sozinhos da produção da gelateria e fazem, no mínimo, 60 quilos de gelato para o final de semana. Os dois estão envolvidos com sorvetes há mais de 30 anos. “Quando casamos, nós mudamos para Assis (SP) e montamos uma padaria. Íamos bem, mas morávamos num bairro pequeno e começaram a aparecer várias padarias na mesma região. Para sobrevivermos, passei a fazer sorvetes. Aí nasceu a paixão”, conta.

Por uma série de acontecimentos, eles tiveram que fechar a sorveteria e se dedicar a outras atividades. Mas o sorvete continuou na vida de Jairo. “Eu sempre sonhei em abrir uma gelateria e, nesse meio tempo, fui estudando, pesquisando. Aproveitei o tempo que morei em Foz do Iguaçu e fiz vários cursos de gelateria na Argentina, a segunda maior escola de gelatos do mundo, atrás apenas da Itália. Além disso fui atrás de outros cursos de especialização e estudei por conta própria também”, conta.

O sonho da gelateria em Londrina

A Frutteto Gelateria tem a proposta de oferecer gelatos deliciosos e 100% naturais. E os sabores? O dífícil é escolher o mais gostoso

Em 2020, já em Londrina de novo, o casal decidiu abrir a gelateria, para oferecer um produto diferenciado a cidade. “Mas aí veio a pandemia, nós ficamos preocupados e decidimos esperar. Só abrimos em 2022, ali na Avenida São João. Ficamos mais de um ano lá até que encontramos este espaço aqui, sem querer, e mudamos para cá”, conta.

Foi estudando e pesquisando que Jairo descobriu que era melhor ter fórmulas matemáticas que receitas para suas invenções. Assim, ele poderia analisar o teor de açúcar de cada fruta, a composição de cada ingrediente e ir ajustando matematicamente a receita.

A receita fica na consistência perfeita (nem congelada demais, nem mole demais) e adequadamente balanceada, considerando a frutose e lactose, proporcionando assim baixa adição de açúcar (sacarose). Os zero açúcar, por exemplo, são feitos apenas com frutas que já tem um pouco mais de frutose, sem adição de nenhum outro tipo de adoçante. Ou seja, sem aquele retrogosto chato. “Mas é aconselhável que quem tenha diabetes, por exemplo, pergunte ao médico ou nutricionista as frutas com menos frutose”, diz Jairo.

“Eu sempre explico para meu cliente que, por ser um produto totalmente natural, nós temos algumas limitações. A cor, por exemplo, Não é todo dia que a Mãe Natureza entrega um morango vermelhinho, a uva roxinha, por exemplo. Se for linear, se tiver sempre o mesmo padrão, não é natural. A gente quer nosso produto 100% natural”, diz Jairo.

Para se ter uma ideia, o sabor campeão de vendas, o gelato e a paleta de pistache, é todo produzido ali. “A gente compra as castanhas de um fornecedor, torra, mói e faz a massa de pistache que é utilizada na produção”, explica.

O mestre gelatiere está sempre inventando novos sabores. Claro que sem esquecer os tradicionais. “Pelo menos 50% da produção tem que ser de sabor tradicional, porque é praticamente uma exigência do mercado”, explica. Mas entre morangos, pitayas e outras frutas tradicionais, do chocolate, doce de leite (que, aliás, é comprado em Minas Gerais para ser transformado em gelato aqui), há também combinações como Iogurte com Frutas, Chocolate com Conhaque e outros menos tradicionais.

Entre os mais diferentes que provei estão a paleta de Quatro Queijos (recheada de goiabada e uma maravilha de sabor, eu adorei), o gelato de coco com doce de abóbora (fantástico) e outros sabores divinos, como o cacau com laranja (em massa e também na paleta zero, que eu fiz questão de provar e amei), Tiramissu (delicioso) e as paleta de Franuí (igualzinho ao bombom da moda, de framboesa banhada em dois chocolates, o branco e o amargo) e salada de frutas (você vê os pedaços da fruta no picolé, que além de delicioso, fica lindo). Tem até paleta de sagu e de tapioca.

Franuí, delicioso

Mas Jairo também oferece sabores de frutas brasileiras como umbu, graviola, cupuaçu e murici (que, aliás, tem mais vitaminas que a acelora). E dois sabores especiais que faz questão que o cliente prove com SAL. Isso mesmo. Os picolés de taperabá (também conhecido como cajá manga) e o de tamarindo são acompanhados por um saleiro. E vou falar: embora deliciosos sem o sal, com ele dá um bug no cérebro e o sabor fica completamente diferente e, surpresa, perfeito. Vale a pena experimentar.

Além disso, a Frutteto ainda produz sorvetinhos menores para bebês em fase de transição alimentar, feitos apenas com a fruta e a água de coco. Ou seja, papais podem deixar seus filhos experimentarem tranquilamente.

Só para efeito comparativo: os picolezinhos de bebê com um do tamanho natural

O quilo do sorvete a granel sai por R$85. Os potes para levar, que pesam em média 800 gramas, sai por R$45. E as paletas variam dependendo do tipo: tem de R$ 5 (frutas), R$6 (com leite), R$7 (premium – com coberturas) e R$9,50 (pistache e Franuí).

A Frutteto Gelateria funciona todos os dias: segunda, das 12 às 18 horas; terça a domingo, das 12 às 21 horas.

Fotos: Ilka Elorza, Telma Elorza e Frutteto Gelateria

Leia mais colunas de Gastronomia


Compartilhar:

2 Comentários

  1. Tenho ido com frequência e cada dia uma surpresa e explosão de sabor. Super recomendo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.