Skip to content

ExpoLondrina e seus milhares de perfis


O maior evento de Londrina chegou ao fim, na noite deste domingo (16), e continua mostrando seu poder de atração de público

O LONDRINENSE com assessoria

A ExpoLondrina é o maior evento do agronegócio paranaense e um dos mais importantes do setor do Brasil. Em apenas 11 dias, milhares de pessoas acessam o Parque de Exposições Governador Ney Braga. Pessoas de todas as idades, de diferentes perfis socioeconômicos e que encontram atrações das mais variadas.

Ruth Garcia (90) percorreu mais de 700 quilômetros para visitar a feira. A aposentada veio de Praia Grande, São Paulo. “Gostei de tudo, tem muita coisa linda, mas a minha preferida são os cavalinhos da raça mini-horse”, disse a aposentada. “Este é o segundo ano que minha mãe decide visitar a ExpoLondrina. Ela passou a semana inteira perguntando quando viria para o parque para passear. É sempre uma diversão”, comentou a empresária Rosângela Garcia.

De Ibiporã, região metropolitana de Londrina, vieram três gerações de uma mesma família. A gerente Sandra Melo estava acompanhada da filha, Heloísa, e da neta Manoela. “Todas temos vontade de passear por aqui, é importante ter esse encontro familiar e passar essa tradição de geração em geração”, comentou a matriarca.

Situação semelhante vivenciada por Conceição Barbosa, que passeava pelo parque de diversões acompanhada da filha, Andressa, e das netas Sofia e Mariana. Todas moram em Rolândia, região metropolitana de Londrina. “É muito divertido, traz bastante distração e é bom para descontrair um pouco”, disse a doméstica.

Uma das novidades da 61ª Exposição Agropecuária e Industrial de Londrina foi a Praça da Inclusão, para recepcionar famílias atípicas. A agricultora Marlene Ito acompanhava a sobrinha, Adriana, e o filho Arthur. “Ela pede para trazê-la todo ano, até marca no calendário a data da ExpoLondrina. É um evento muito especial para a gente”, comentou. “A Praça da Inclusão é um marco. A Sociedade Rural do Paraná criou uma área de inclusão para que a gente possa ver que a diferença quem faz somos nós por não saber lidar e conduzir a situação”, salientou o presidente da SRP, Marcelo El-Kadre.

Os bichos são uma atração à parte da ExpoLondrina. Durante a feira, mais de 5 mil animais passaram pelo Parque Governador Ney Braga. A aposentada Ivanir Lagnoli realizou o sonho de montar num desses bichos – ela passeou num touro. A idosa estava acompanhada de um grupo de mulheres da terceira idade de São Sebastião da Amoreira, município localizado a 65 quilômetros de Londrina.

O pequeno Heitor Silva (7) também teve o privilégio de passear num animal, no caso dele foi um pônei. “Ele adora cavalo e pediu para ser cowboy. Essa é a hora dele”, brincou a recepcionista Renata Silva.

Jeferson Ferreira passeava com a filha no recinto de ovinos. Julia (5) ficou alguns minutos acariciando um filhote de carneiro. “A criança não tem costume de ver esse tipo de animal na cidade e ter esse contato é muito legal”, disse o motorista.

Já no Pavilhão de Pequenos Animais o público se aglomerava. Os coelhos e porquinhos da índia atraíam olhares de todas as idades, principalmente das crianças. Patrícia Aparecida Almeida acompanhava a filha, Pérola (5), encantada com um coelhinho nas mãos. “Adorei a ideia. Para a criança, é fundamental essa experiência por estimular os sentidos e ter contato com animais”, salientou a professora.

Ao lado estava Arthur (5), que se equilibrava ao tentar segurar um exemplar de coelho gigante. “É bastante assertivo esse vínculo de crianças com animais, é sempre bom, uma experiência única”, enfatizou a professora Natália Behlau.

As exposições de tantas espécies e variedades de raças pecuárias são o que fazem a ExpoLondrina a maior feira do setor da América Latina. “A ExpoLondrina é uma das poucas feiras que existem no Brasil que ainda exploram a pecuária. E isso é um fator muito importante, fora que é uma atração a mais para o público”, comentou o criador Rogério Ramalho, da Estância das Acácias, de Santa Cruz do Rio Pardo, São Paulo.

“É uma feira de muita credibilidade, histórica e de impacto no cenário nacional para o criador”, ressaltou o pecuarista Alexandre Ghelardi, da Fazenda Estância Livia, em Botucatu, São Paulo.

No setor gastronômico, variedades. Cada cantinho do parque tem cheiros e sabores que aguçam os paladares mais exigentes.

E foi a Feira de Sabores que fez a engenheira agrônoma, Carolina Oliveira, viajar mais de 8 mil quilômetros. No recinto, ela reencontrou o ‘’pastel de Belém’’ e remeteu uma viagem que fez para Portugal. “Isso me surpreendeu. Não sabia que havia pastel aqui na feira. Bati o olho e deu muita vontade de comer novamente”, disse.

Solidariedade

A Sociedade Rural do Paraná e a empresa Diverti fizeram, no último dia da ExpoLondrina, a entrega de dois cheques ao Hospital do Câncer de Londrina: um no valor de R$ 500 mil, resultado da arrecadação da Prova de Laço e do Leilão Pecuária do Bem, e outro no valor de R$ 100 mil, da doação de valores dos visitantes que assistiram aos shows da ExpoLondrina 2023 e também de artistas que se apresentaram no palco.

“O valor é importante, mas o exemplo é maior. Nós podemos e conseguiremos fazer tudo para o bem. A gente se sente honrado de passar esse cheque para o Hospital do Câncer de Londrina. É com muita emoção e muita alegria que a Sociedade Rural do Paraná entrou nessa parceria e como foi dito, rumo ao 1 milhão no ano que vem”, ressalta Marcelo Janene El-Kadre, presidente da Sociedade Rural do Paraná.

Foto: Henrique Campinha

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.