Skip to content

Dez séries bizarras para passar o tempo

Algumas são reais, outras saíram da imaginação de diretores consagrados, entre eles alguns brasileiros. Seja para relaxar ou para se informar, selecionamos dez séries da plataforma de streaming Netflix para ajudar a passar o tempo, digamos, de uma forma bizarra. Pegue a pipoca e o álcool gel, e divirta-se.

Alce e Alice –  1 temporada – Brasileiro

O trio de protagonistas dessa série brasileira tem apenas um objetivo: o sucesso. William, o pretenso Autor, é um jovem rico, filho de uma senadora corrupta. Alice, a estagiária, é uma estudante de cinema de família ortodoxa. E Stive é o ator de talento duvidoso com sérios problemas de abuso de substâncias. Seu objetivo: criar uma web-série que se torne um fenômeno cultural. Um triângulo amoroso entre um casal de meia idade e um alce. Cheia de metalinguagem e referências à cultura pop. Quem quiser conferir o primeiro episódio está disponível de graça no Youtube.

3% – 3 temporadas – Brasileiro

Em um futuro pós-apocalíptico não muito distante, o planeta é um lugar devastado. O Continente é uma região do Brasil miserável, decadente e escassa de recursos. Aos 20 anos de idade, todo cidadão recebe a chance de passar pelo Processo, uma rigorosa seleção de provas físicas, morais e psicológicas que oferece a chance de ascender ao Mar Alto, uma região onde tudo é abundante e as oportunidades de vida são extensas. Entretanto, somente 3% dos inscritos chegarão até lá. 

Rick and Morthy  – 4 temporadas

A premissa do desenho animado Rick and Morty é clássica: as aventuras de um cientista louco ao lado de seu neto em viagens interdimensionais. O resultado, porém, é bem louco: Rick Sanchez é um velho cientista excêntrico e alcoólatra, que possui verdadeiro desprezo pelas instituições tradicionais. Tendo como contraponto seu ingênuo neto Morty, que sofre as aventuras e as tensões familiares com angústia extrema. Entre incríveis inventos tecnológicos e bizarros milagres científicos, muito niilismo e uma dose intensa de crítica à contemporaneidade, o resultado é um desenho mordaz e bastante louco.

Bojack Horseman – 6 temporadas

Um desenho animado ambientado em Los Angeles, que debocha de forma realista de temas como política, celebridades e atualidades, e trata sem piedade (e com muito humor ácido) de assuntos densos como depressão, traumas, sexo, palavrões, vícios e autodestruição. Até aí, tudo certo. O único porém é que, nessa realidade paralela, seres humanos e animais antropomórficos (animais não-humanos com características humanas atribuídas) convivem lado a lado. Assim, seres humanos e seres meio humanos, meio cavalos (como é o caso do personagem principal) interagem sem maiores constrangimentos.

Santa Clarita Diet – 3 temporadas

Em três temporadas, a série conta a história de uma bela família do subúrbio dos EUA, atravessando suas crises e alegrias no coração da abastada classe média americana. Há, porém, um pequeno contratempo com a corretora de imóveis e mãe Sheila Hammond, vivida por Drew Barrymore: ela se torna uma morta-viva, que desenvolve o nada singelo hábito de comer carne humana. Como seguir a vida “normal” tendo que lidar com essa particularidade? Confiram.

Big Mouth – 3 temporadas

Com a narrativa baseada na vida de Kroll e Goldberg no período de pré-adolescência, o seriado aborda temas como puberdade e sexo de forma bem humorada. A série segue um grupo de estudantes e amigos da 7ª série no subúrbio da cidade de Nova York, como protagonistas os melhores amigos Nick Birch e Andew Glouberman, enquanto eles estão a caminho da puberdade e, consequentemente, das dificuldades que ela traz.

Grite, você está sendo filmado – 1 temporada

Ursos de pelúcia assassinos, um espantalho suspeito e outras aberrações medonhas assustam as vítimas deste seriado de pegadinhas. Ao todo, são oito episódios de bizarrices em histórias que são montadas, mas os sustos são de verdade. Gaten Matarazzo, o mesmo ator de Stranger Things, está no seriado e interpreta ele mesmo. A série coloca as pessoas diante de monstros neste programa que entre outras bizarrices “arma” situações misturando ETs, bolo assassino e monstros.

Daybreak – 1 temporada

Na sinopse, Josh, um adolescente de 17 anos, sai em busca de sua namorada quando acontece o apocalipse. Após a devastação, seus novos amigos, Wesley (Austin Crute) e Angelica (Alyvia Alyn Lind), se juntam para criarem as próprias regras e enfrentarem os zumbis, além de gangues rivais.
Inspirada na graphic novel de Brian Ralph, a comédia dá uma nova roupagem ao apocalipse zumbi, situando-o em um mundo em que, após uma guerra biológica, apenas jovens abaixo dos 19 anos sobrevivem. É nesse cenário que Daybreak apresenta Josh (Colin Ford), um adolescente canadense que, graças a suas viagens para caçar com o pai, adquiriu grandes habilidades de sobrevivência e tem aproveitado ao máximo esse novo mundo.

Incríveis por dentro – 1 temporada

O título do seriado, que tem doze episódios, não é exagerado. O foco está no interior de casas e afins que possuem, digamos, um gosto excêntrico na decoração. É o caso, por exemplo, da mansão do cineasta Roland Emmerich, diretor de O Dia Depois de Amanhã, no capítulo 8, que traz as imagens de ditadores como Saddam Hussein no box de um banheiro ou de Mao Tsé-Tung nas paredes e almofadas.

Turismo macabro – 1 temporada

De um lago radioativo a uma floresta assombrada, o jornalista neozelandês, David Farrier demonstra coragem e bom humor ao percorrer o mundo visitando pontos perigosos para a maioria dos turistas. Já no primeiro dos oito episódios , Farrier vai até Medellín fazer um tour com um capanga de Pablo Escobar e, em seguida, embarca numa aventura para atravessar a fronteteira do México com os Estados Unidos.

Raquel Santana

Já foi jornalista, acha que é fotógrafa, mas nesses tempos de Covid-19 ela só quer sombra e água fresca no aconchego do seu lar. Vendo seriados, óbvio!

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.