Skip to content

Como diminuir a teimosia

“Meu filho é muito teimoso!!!! Ele não faz nada do que eu peço!” 

Já parou para pensar que geralmente cria mais atrito com quem é mais teimoso justamente porque você também é? Quando suas expectativas são altas – e gosta que façam aquilo que você quer na hora que você quer – fica frustrado quando não correspondem à sua expectativa.

E aí quando é teimoso e exigente e tem um mini você em casa, as chances de ter divergências é enorme. Quer que seu filho pare de brincar naquele instante. Rápido! Logo! Agora! Vou contar até três!

E a criança não quer parar de brincar naquele momento. Ela bate o pé de um lado. Você bate o pé de outro. Infelizmente, na maioria das vezes, a criança sai perdendo porque é o elo mais fraco, e porque também é fisicamente mais fraca, então pode simplesmente pegá-la pelo braço e trazê-la chorando e esperneando para dentro de casa à força.

Frustração para os dois lados. Dos pais que não foram obedecidos. Da criança, que sente-se desrespeitada.

Comecei a perceber que o que mais me irritava com meus filhos era características minhas que eles apresentavam. Eu falo demais. Argumento demais. Sempre acho que estou certa. E quando eles agem assim é um tapa na minha cara! Quem está errado? Eu? Eles?

Como fiz para melhorar isso? Converso e me planejo.

Se eu quero que eles venham tomar banho às 19 horas, aviso meia hora antes: crianças, daqui meia hora vocês precisam entrar para tomar banho. Aproveitem os últimos minutos para brincar.

Sempre que possível aviso com um tempo de antecedência para entenderem, assimilarem e aceitarem. Quando chego e falo: está na hora de tomar banho, eles já estavam avisados. O estresse diminui muito quando você trata a criança com consideração e respeito.

Uma coisa que ajuda muito é organizar o dia e criar horário para as coisas. Na escola, a criança não cumpre uma rotina pre estabelecida? Isso acontece sem maiores problemas porque a professora avisa sobre as atividades e quanto tempo elas vão durar. Quando isso é combinado antes, a criança costuma respeitar. 

Tente não impor nem querer ganhar na força. Explicando, conversando e dando o recado de forma eficaz a colaboração surge de forma natural! Seja mais leve e mais comunicativo com sua criança. Você vai se surpreender.

Foto: Lars Plougmann on Visual Hunt 

Paula Barbosa Ocanha 


Jornalista, casada, trinta e poucos anos, dois filhos e apaixonada por educação infantil. Mesmo antes de casar, eu lia e me interessava por técnicas de educação, livros de pedagogia e questões sobre o desenvolvimento humano, principalmente na primeira infância. Com essa coluna, gostaria de relatar minhas experiências pessoais. E assim espero lhe ajudar, de alguma forma, a passar mais facilmente por essa linda (e assustadora) jornada da maternidade! Vem comigo e me siga também no Instagram @mamaepata

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.