Skip to content

É hora de falar de aborto espontâneo

Para quem quer muito ser mãe, dois tracinhos em um teste de farmácia já são o suficiente para transbordar o coração de alegria. Não tem quem não faça a conta das semanas para saber quando nasce o sonhado bebê: vai ser frio? Calor? Perto do aniversário de alguém? Para mães tentantes o resultado positivo já é o sonho realizado. E principalmente quando você planeja muito e está super ansiosa, um dia de atraso já é o suficiente para correr na farmácia comprar um teste (isso quando ele já não está guardado na gaveta do banheiro esperando o dia de ser usado). Quando uma, duas semanas depois vem o sangramento, parece que o sangue que sai de você não vem do útero, mas do próprio coração. É uma dor física e emocional. A mãe vê seu sonho indo embora.

Antes de ter meus meninos eu tive dois abortos espontâneos. Ouvi várias coisas que partiram meu coração (de pessoas que realmente queriam me ajudar e não machucar, mas doeu mesmo assim): ainda bem que foi bem no começo, né? Nem deu tempo de você se apegar! Imagina se nasce com problema? Melhor assim!

Gente! Essas são definitivamente as PIORES coisas para falar para uma mulher que acabou de ter um aborto. Não importa que ela perdeu um embrião de poucas semanas. Foi a expectativa que morreu. Foi o bebê que ia nascer em agosto, setembro, outubro… entende?  E agora esse bebê não vai mais nascer! Nunca fale que foi bom que foi de pouco tempo. Tem mãe que nasce junto com os dois tracinhos do teste de farmácia. E essa mãe acabou de perder seu filho. Ela tem que ter sua dor respeitada!

Ah, então o que eu falo? Fale: eu sinto muito! Eu imagino o quanto dói! Ou então não fale nada! É melhor do que as frases que eu escutei!

Lembro de ter pesquisado muito sobre o assunto, na época, e descobri que é muito comum perdas gestacionais até oito semanas. Um dos motivos que encontrei nas minhas pesquisas é que, justamente por estar tentando engravidar, a mulher fica hiper atenta a todos os sinais do seu corpo. Isso faz com que um ou dois dias de atraso menstrual já seja o suficiente para ela buscar saber se está grávida ou não. Então essas mulheres descobrem uma gravidez no período que o corpo está fazendo a nidação do óvulo fecundado, o que muitas vezes não resulta em uma gravidez viável. E aí vem a perda. Ou seja, talvez muitas mulheres que tiveram atrasos de 15, 20 dias de sua menstruação de fato iniciaram uma gravidez que não foi para frente. Mas elas não fizeram testes de gravidez, então não tinham como saber se estavam grávidas ou não. Essas contam apenas esses atrasos, enquanto outras mais ansiosas pelo resultado positivo acabam sabendo que seu corpo tinha iniciado um processo de gravidez que acabou não indo para frente.

Por isso minha dica é: segure a ansiedade. Eu perdi um bebê de 10 semanas e outro de 7 semanas. O de sete semanas eu só soube que estava perdendo no dia que comecei a sangrar e, de fato, acabei sofrendo menos nesse segundo aborto porque não sabia que estava grávida. Para quem tenta: o ideal é aguardar pelo menos 15 dias de atraso menstrual. Antes disso seu corpo pode não selecionar o embrião e você vai sofrer bastante com isso!

E fique calma! Seu bebê arco íris (os bebês que nascem após uma perda) vai chegar! Eu tenho dois em casa e eles iluminam meus dias! Sua hora também vai chegar! 

Foto: VisualHunt

Paula Barbosa Ocanha 

Jornalista, casada, trinta e poucos anos, dois filhos e apaixonada por educação infantil. Mesmo antes de casar, eu lia e me interessava por técnicas de educação, livros de pedagogia e questões sobre o desenvolvimento humano, principalmente na primeira infância. Com essa coluna, gostaria de relatar minhas experiências pessoais. E assim espero lhe ajudar, de alguma forma, a passar mais facilmente por essa linda (e assustadora) jornada da maternidade! Vem comigo e me siga também no Instagram @mamaepata

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.