Skip to content

A síndrome do imperador

A síndrome do imperador é um termo criado há pouco tempo para descrever crianças mimadas e pouco tolerantes à frustração, que não seguem regras, muitas vezes arrogantes e desobedientes na escola, que não sabem respeitar figuras de autoridade – como pais e professores, por exemplo. Geralmente são crianças que possuem uma educação permissiva demais, sem limites e regras claras que não estão acostumadas a obedecer. 

Segundo psicólogos e pedagogos esse tipo de personalidade pode surgir muito cedo na criança e pode começar com a culpa dos pais, que muitas vezes trabalham muito ou não tem tempo de cuidar dos filhos e, como forma de compensar o tempo que não podem ficar com a criança, dão tudo o que ela quer – trocando o afeto e o carinho por bens materiais. A culpa que os pais sentem por estarem ausentes da vida da criança faz com que eles não queiram (nos poucos momentos que passam junto) brigar, educar, disciplinar. 

Como a criança está, portanto, acostumada a ter tudo o que deseja, na escola ou em outros locais acha que todos os adultos devem ser como os próprios pais. Acabam virando crianças que respondem ou enfrentam adultos de forma indiscriminada e sem terem razão.

É obviamente a pior troca que você pode fazer: seu tempo por bens materiais. Nada substitui um abraço, uma conversa, carinho… 

Se você trabalha demais e acha que está perdendo momentos preciosos com seu filho, aproveite um final de semana, uma horinha no fim do dia, uma conversa pelo telefone. Mas não seja permissivo para compensar sua ausência. Ter disciplina e respeitar todas as pessoas começa em casa, e se você não ensinar isso ao seu filho ele aprenderá mais tarde, da pior forma possível.

Foto: VisualHunt


Paula Barbosa Ocanha 

Jornalista, casada, trinta e poucos anos, dois filhos e apaixonada por educação infantil. Mesmo antes de casar, eu lia e me interessava por técnicas de educação, livros de pedagogia e questões sobre o desenvolvimento humano, principalmente na primeira infância. Com essa coluna, gostaria de relatar minhas experiências pessoais. E assim espero lhe ajudar, de alguma forma, a passar mais facilmente por essa linda (e assustadora) jornada da maternidade! Vem comigo e me siga também no Instagram @mamaepata

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.