Skip to content

Vem aí uma década de transformações educacionais

Estamos no limiar de uma nova década. Tempo de mudanças e transformações. Época de novidades e resoluções. Ao longo de 2019 já falamos muito sobre a realidade da educação no século XXI: técnicas e práticas digitais, protagonismo do aluno e tantos outros assuntos. Entretanto, estamos apenas começando a observar o que vem por aí. Será nos próximos dez anos que a as coisas vão mudar pra valer. E aí nós sentiremos os impactos de tudo isso.

Que a inteligência artificial já existe e já é aplicada na educação, nós já sabemos. Todavia, nós vamos ver na prática como isso será importante e fundamental para a escola do futuro. Um futuro não tão distante. Mas, que vai vir como um furacão e estremecer as estruturas de quem não estiver preparado para tais transformações. E todas as mudanças exigem, natural ou obrigatoriamente, uma nova escola. Configurações, espaços e ambientes novos, construídos para a nova realidade.

Desde a Grécia Antiga, passando pela Idade Média até a chegada do Capitalismo, a educação foi se transformando e foi servindo conforme as necessidades de cada sistema, conforme cada sociedade estava estruturada. Hoje, no tempo em que vivemos (alguns chamam de pós-modernidade, outros de quarta Revolução Industrial), também sofreremos com essas mudanças. No entanto, um dos dilemas permanece: a escola deve estar voltada para a educação como formação intelectual ou como formação profissional, para atender às demandas do mercado.

Não se sabe que caminhos a educação vai tomar nem quais rumos seguirá. O que se sabe é que, independentemente de qual for a aplicação social, ela será digital e tecnológica cada vez mais. Muito embora o computador, a internet e a inteligência virtual jamais substituam o contato físico humano, essa realidade ganhará muito mais espaço em nossas escolas nesses próximos dez anos. O ideal é que, dessa forma, a educação possa atender de forma equilibrada os dois principais aspectos da sociedade: o desenvolvimento intelectual e a capacitação profissional.

Enfim, estamos diante do “desconhecido”: um desconhecido conhecido, porém, imprevisível. Talvez por isso a necessidade do planejamento e do preparo. Que venha 2020! Que venha a próxima década!

Foto: Pixabay

Tiago Mariano 

Formado em História pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), pós-graduado em Ensino e História. Atualmente ministra aulas no Colégio Estadual Olavo Bilac, em Cambé, no Colégio Maxi, em Londrina, e é coordenador pedagógico da startup londrinense EducaMaker. Em 2018, foi premiado pela Google for Education (2018) com o primeiro lugar nacional no Programa Boas Práticas pela criação de um método de formação de alunos de alta performance.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.