Skip to content

Klitores Kaos, o HardCore de Belém do Pará

Criada em 2015 pelas paraenses Luma, antiga vocalista, e por Debora, a Klitores Kaos é formada por Luce (vocal), Line (baixo), Nia (guitarra) e Paulo (baterista). E para minha surpresa, enquanto eu escrevia essa matéria, a vocal “Luce” me informou que a guitarrista base “Dy” não faz parte mais da banda, mas isso acontece, e vamos lá!

Klitores Kaos é uma banda feminista paraense, apesar de ter Paulo nos comandos das baquetas. E dona de um poderoso, Crust – HardCore – Punk de respeito.

Suas letras falam da mulher no underground, seus posicionamentos e suas dores, com o peso e o protesto que o HardCore tem.

Capa do disco/Divulgação

A primeira vez que ouvi e vi a Klitores Kaos foi em 2019 pelo YouTube, na minha busca por bandas independentes formadas só por mulheres. Foi amor na primeira música. Cito a “5 de Novembro”, letra baseada na chacina que ocorreu em Belém entre os dias 4 e 5 de novembro de 2014, onde 11 vítimas foram assassinadas.

Desde então, elas não saíram mais da minha playlist, e claro que aproveitei essa pandemia, onde pararam os shows presencias e as bandas estavam mais disponíveis em suas redes, para entrar em contato com a banda pelo Insta, para comprar a camiseta da Klitores Kaos.

Depois desse primeiro contato, lá vou eu de novo, pedindo uma entrevista para subir no meu canal no YouTube “Histórias de Rock. Simples, direto.” Nessa época, lembro que a banda estava em estúdio regravando suas músicas, pensei: “As meninas estão no corre de gravação, nem vai rolar.” E para minha surpresa, recebi uma mensagem delas, me pedindo para mandar as perguntas que elas iriam gravar a entrevista. Fiquei tão feliz! Uma grande oportunidade que essas meninas me deram, ter minhas perguntas respondidas pela Klitores Kaos! Aliás, foi a primeira grande banda da cena underground a conceder uma entrevista para meu canal, valeu meninas!

Foto: Acervo pessoal

Luce, vocalista da Klitores Kaos, conversou bastante comigo, pedi pra ela contar sobre a trajetória da banda. Luce, mesmo assumido há pouco o vocal, sempre acompanhou o trabalho da banda e dentre uma das coisas que perguntei foram sobre os “perregos” que as meninas sofreram, e vou te contar… O que elas passaram “foi foda”.

Ela não sabe ao certo, mas as meninas caíram num grupo, que não vou classificar como de direita ou esquerda, mas sim em um grupo de ódio, na qual elas foram humilhadas, xingadas e desrespeitadas ao extremo virtualmente, sejam nos comentários ou sobre as músicas e clips. Um grupo de enrustidos ridículos que só estavam lá pra causar desconforto para a banda. Isso foi muito doloroso, tanto pra Luce, que estava vendo tudo de fora, quanto para as integrantes da banda. Foi um pesadelo e tristeza que elas não mereciam passar.

Quando eu ouvi esse relato da Luce, cara! Eu fiquei foi “muito puto da cara” e o pior: É que tem muitos desses “tipinhos zanzando pelas redes sociais.”

Mas essas meninas são guerreiras, e isso só fez elas reforçarem ainda mais o que elas acreditam e como esse mundo é.

Bem como Luce comentou: “Isso fez nos tornamos mais fortes como mulheres e o que realmente estamos fazendo nessa cena HardCore de Belém e do Brasil, então a gente tem que bater o pé no chão sim! Tem que gritar sim! Tem que cantar alto sim! E não deixar a peteca cair.”

Deixando de lado, mas não esquecendo desse episódio triste, tem muita coisa boa acontecendo. Mesmo com shows presencias cancelados por causa de pandemia interminável nesse país que é uma piada de mau gosto, a Klitores kaos participou de várias Lives e Lives-shows com bandas importantíssimas do Brasil, inclusive o “Coletivo Levante das Minas”, que está disponível no canal oficial da banda no YouTube, e lá você pode conferir o poder da Klitores Kaos ao vivo.

Luce comentou sobre isso também: “Quando tiver uma live e nos convidarem a gente vai estar lá! Alguma coisa bacana, a gente vai estar lá! Não podemos deixar de movimentar a cena HardCore da nossa cidade, porque qualquer movimentação pode ser boa para uma outra pessoa, para uma outra mulher.”

Lembrando que nessa nova formação, mesmo que “Dy” tenha saído, as meninas junto com o Paulo, já estão trabalhando em novas composições para um novo EP ou quem sabe um álbum, vamos aguardar. O som da banda assim como entrevistas, está disponível no YouTube, Spotify, Facebook e Instagram, com fotos e informações sobre o que está rolando e o que ainda vai rolar, se liga e informem-se.

Vou encerrando essa matéria com as palavras de Luce:

“Mulher no Crust,

Mulher sempre ativa,

Não desistam,

Eu sei que é difícil,

Mas a gente resiste.

Mulher no HardCore a gente resiste,

Resista!!!!”

Vida Longa, KLITORES KAOS!

Bora pro Rock, Leitores.

Rogerio Rigoni


Foi comerciante a vida toda, se rebelou e assumiu seu lado de escultor. A música que sempre foi sua paixão! Rock and roll na vida e na arte!

Foto: Divulgação

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.