Skip to content

Do preconceito por aí

Por Rogério Rigoni

Fala, meninas e meninos do ROCK!

Quinta-feira (11) e estamos em São José do Rio Preto para cuidar da minha sobriedade. A cidade é grande e tem bares e pubs para as bandas fazerem um som. Preciso perguntar para o Vinícius se existe bastante bandas em São José. Vinícius é guitarrista da The Almighty Devildogs, que já tocou em um bar muito foda que tem por aqui (não me recordo o nome do bar). Segundo ele, foi uma noite inesquecível. Inclusive existem pequenos festivais, tanto em São José como nas cidades vizinhas, é bem legal.

Agora são 5h23 da quinta e estamos curtindo o amanhecer silencioso, apesar que já tem uns pássaros dando o ar da graça. No meio da rua, dois gatos passeiam tranquilos e sutilmente desaparecem.

Preconceito 1 

Está um friozinho gostoso e estamos sentados em frente de uma loja, aquecidos pelo cobertor. Passaram algumas pessoas e ficaram olhando para a gente. Eles devem ter pensado.. “devem ser moradores de calçada” (morador de rua não dá, o carro vem e atropela). Sentimos o preconceito na pele, mas tudo bem, estamos quentinhos.

Esperando a consulta, sentimos o preconceito
Acervo pessoal

Nos estávamos sozinhos e com um pouco de medo, mas agora chegou um povo lá de Santa Catarina e o papo está correndo solto. Assim é massa, o tempo passa rápido e a clínica abre as 6h30, ainda temos uma hora para falarmos de recuperação. Aliás, esse ano fazem 11 anos que estou sóbrio e isso é uma vitória, um dia de cada vez me disseram, então vamos nessa!

Preconceito 2

O mais foda nessa “parada” de sobriedade é o preconceito. Quantas festas não somos convidados porque não bebermos. Isso é ridículo, adoramos ir para festas com bastante bebida só para ficar vendo o povo fazendo papel de otário pelo uso excessivo de álcool, kkkk.

Bom, é isso, agora a clínica vai abrir e temos que entrar, um ótimo resto de semana para todos e…

BORA PRO ROCK!

Rogério Rigoni

O povo londrinense tem memória curta e vota errado. A cultura está esquecida na nossa cidade, que já foi um grande centro cultural

“FALA, MENINAS E MENINOS DO ROCK”! Assim começa o programa o DNA Rock Brasil, pela radio web Antena Zero, de São Paulo! Sou um dos apresentadores e falo do que amo desde que me conheço por gente: música! E se for autoral, melhor ainda! E já que não tive uma banda, me realizo falando e escrevendo sobre rock and roll! Punk de alma e de coração, vivendo em paz ! E…BORA PRO ROCK! Me sigam no Instagram: @historias_de_rock

Foto: reprodução

Leia mais colunas DNA do Rock

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.