Skip to content

Assassinos da Lua das Flores: não perca o novo Scorsese

Por Marcelo Minka

Finalmente estreou um filme excelente do excelente Martin Scorsese que, desde 2019, não dirigia nenhuma produção. Assassinos da Lua das Flores é complexo e profundo, um épico de crime baseado no livro homônimo de David Grann. O filme conta a história das mortes de Osage, uma série de assassinatos de membros da tribo Osage em Oklahoma, na década de 1920. Os assassinatos foram cometidos por um grupo de criminosos brancos, óbvio, que estavam cobiçando as terras e riquezas da tribo, óbvio.

LEIA TAMBÉM

O filme é estrelado por Leonardo DiCaprio interpretando Ernest Burkhart, um agente do FBI que é enviado para investigar os assassinatos brutais. Burkhart se apaixona por Mollie Burkhart, Lily Gladstone (Certas Mulheres – 2016), uma mulher Osage, e se compromete ainda mais a ajudar a tribo na luta contra os assassinos.

Assassinos da Lua das Flores é um filme visualmente impressionante. Scorsese utiliza a paisagem de Oklahoma para criar uma atmosfera de suspense e mistério. As atuações são memoráveis, com DiCaprio praticamente com o pezinho no tapete vermelho do Oscar, e com Gladstone e Robert De Niro também entregando performances poderosas.

Scorsese não poupa o espectador da crueldade

A narrativa, assim como o livro de escrita ácida e sarcástica, é uma análise profunda e interessante, um retrato sombrio do racismo e da violência contra os povos indígenas, com uma trama caindo como uma luva também para nossa história, tupiniquins vermelhos. Scorsese não poupa o espectador da crueldade dos assassinatos, mostrando-os com detalhes perturbadores, mas necessários.

Assassinos da Lua das Flores é um filme longo e a direção de Scorsese é lenta, mas de modo algum monótona, uma história que merece ser vista e analisada

O filme também é uma crítica à atuação do governo federal, que foi lento em investigar os assassinatos e, em alguns casos, até mesmo ajudando os criminosos. Fatos que abrangem todos os púlpitos e tribunais, de todos os tempos e todas as geografias.

Assassinos da Lua das Flores é um filme longo e a direção de Scorsese é lenta, mas de modo algum monótona, uma história que precisa ser contada e que merece ser vista e analisada. Filmão, filmaço, puta filme.

Marcelo Minka

Graduado em licenciatura em Artes Visuais, especialista em Mídias Interativas e mestre em Comunicação com concentração em Comunicação Visual. Atua como docente em disciplinas de Artes Visuais, Semiótica Visual, Antropologia Visual e Estética Visual. Cinéfilo nas horas vagas. Me siga no Instagram: @marcelo_minka e @m_minka_jewelry

Foto: Divulgação

Leia todas as colunas de Cinema

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.