Skip to content

Por que no Brasil não?

Por Ângela Diana

Gente, adoro séries! Umas delas é o “Father Brown”, personagem de Chesterson, outra predileta incluindo os livros de lady Agatha Christie… Num episódio do padre Brown aparece um ônibus biblioteca!! SIM! UM ÔNIBUS QUE É UMA BIBLIOTECA AMBULANTE! Que vai de aldeia em aldeia!

LEIA TAMBÉM

Uau!! E aqui? Quantas bibliotecas temos, que nem ambulantes são? Me aguardem,  já estou uma dando de Telminha Elorza (quem me dera!) e vou trazer dados para ter ideia de quantas bibliotecas temos por aqui e porque NÃO TEMOS AS AMBULANTES?

Livros! Cheiro do papel, gravuras feitas por artistas famosos, alguns tão raros que são preciosas obras de arte. Que estão, inclusive, na biblioteca do Vaticano, aonde são acessíveis apenas aos arqueólogos, teólogos e estudiosos ou cientistas!

Como dizem os americanos, “bull shit” (creio eu!) para quem acha que os livros acabarão com os computadores!

Assim como já disseram que artistas não mais usarão pincéis!

Ah! Cenas de filmes e já fazendo um gancho com o novo filme do Indiana Jones (doida para ver!), a cena dos nazis queimando os livros!

E a curiosidade e “saudades do que nunca aconteceu” (como diz Renato Russo ) de conhecer a desaparecida biblioteca de Alexandria!

Sonho secreto: saber ler e falar grego antigo, latim e aramaico, só para ler os manuscritos de Qunram ou as páginas originais que deram origem a Biblia.

Lembrem-se: as histórias contadas de gerações a gerações, algumas deram origem a lendas, mas todas deram origem as IMAGENS, SÍMBOLOS, ÍCONES!

Amo bibliotecas! Uma casa sem livros, música (sejam instrumentos musicais ou cds e vinis) é uma casa “pobre”!

A pobreza não é a falta de dinheiro,  é a falta de CULTURA! Com a cultura e o desenvolvimento da criatividade, aprendemos a ganhar dinheiro! Alguns mais que outros! Mas, é mentira?

Só que criatividade é amoral! Pode ser usada pra o bem ou o mal.

Um exemplo horroroso, mas vamos falar disso: o PCC! São criativos, usam de logística, funcionam como empresas e ganham dinheiro, sujo de sangue e karma, mas sempre fico imaginando, se usassem para o bem! Que maravilha seria! Horrorizado? Também fiquei! Ou você acha que o ser humano que tem o bem e o mal dentro dele, deixa de ser criativo e inteligente só por ser bonzinho?

Só olharem a classe dos psicopatas e narcisistas!

Quando você, que é professor ou professora de artes, der sua aula, olhe para o aluno ou aluna não como um número, mas como GENTE! E procure encaminhar a criatividade para o BEM do planeta e da pessoa! E se ligue! Se o aluno ou aluna apresentar características narcisistas ou psicopatas, psiquiatras e psicólogos ajudam!

Último exemplo, voltando para os livros: POR QUE LER POESIA? Porque as pessoas não estão mais sabendo interpretar textos! 

A poesia, além de elevar o espirito, cria o hábito de exercitar o cérebro e o onírico da vida, ajuda a escrever melhor e a interpretar qualquer texto!

Quanto mais você lê, mais escreve melhor!

Dica de hoje! Ainda existem ADULTOS que NÃO SABEM LER NEM ESCREVER! Cadê os cursos para essas pessoas?! Quem lê, desenvolve o intelecto! Outra coisa, e não é crítica, apenas uma observação: nos EJAS ou CEEBJAS, por que são tão demorados para dar matérias? Cadê os velhos supletivos para adultos que não podem mais perder tempo e que querem fazer uma faculdade? Só perguntando, gente! Me informe, ok? Quero saber!

Acreditem, eu JAMAIS CRITICARIA PROFESSORES OU PROFESSORAS! Já faz parte do meu DNA kkkkkk!

Me respondam: quais os livros, frases ou poesias que mudaram a sua vida?

Pax vobiscum a todas, todes e todos!

Ângela Diana

Sou londrinense e me dedico à arte desde 1986 quando pisei pela primeira vez no atelier de Leticia Marquez. Fui co-fundadora da Oficina de Arte, em parceria com Mira Benvenuto e atuo nas áreas de pintura, escultura, desenho e orientação de artes para adolescentes e adultos. Instagram angela_dianarte

Leia todas as colunas de Arte

(*) O conteúdo das colunas não reflete, necessariamente, a opinião do O LONDRINENSE.

Fotos: Acervo pessoal

Compartilhar:

12 Comentários

  1. Olá ângela, acho um assunto muito bom para abordar. Eu não sei se ainda está funcionando, mas na cidade de Fartura/SP existia uma biblioteca móvel que visitava a zona rural da cidade. Até eu vir para Londrina em 2003 sei que ela funcionava ainda.

    1. Oi Leandro!! Que demais!! Eu nao sabia! Adoro qdo vcs me dão esses feedbacks e sao novas ideias tbem!!sera que tem como saber se ainda funciona?

  2. Oi Ângela, em Londrina temos a biblioteca móvel da Sema, educativa com a temática do meio ambiente. Pertence à SEMA. No Sistema de bibliotecas públicas tema 7 bibliotecas, 2 fechadas…. A do museu de arte e a Luppercio Lupi na zona norte está em reforma.

    1. Oiiie!! Otimo saber!! Vamos conversar mais sobre isso!

  3. Deu saudade dos ônibus (acho que eram chamados de Monica e Cebolinha) que a Biblioteca Pública enviava para as escolares. Isso foi antes das bibliotecas escolares. Por falar nisso será que elas sobreviveram? A última notícia que eu tive era que elas estavam com as pernas bambas!! Sugiro uma entrevista com a secretária de Educação. Abraço

    1. Oi Sueli!! Otima ideia de pauta!! Vou atras para saber! Seria maravihoso se tivessemos ainda ne!!

  4. Bom dia, Ângela!
    Sou professora, sempre levo aos meus alunos diferentes gêneros textuais,com o objetivo de mostrar a diversidade e infinitas possibilidades, que possuem ao abrir um livro. E fazendo isso estão abrindo uma janela pro mundo,exercendo assim seus direitos,agindo sobre o meio em que está inserido!Uso a leitura como um meio de descoberta,de agir,pensar e imaginar! Todos os dias antes da aula começar,faço com eles a leitura deleite,e durante o horário de aula,podem usufruir do cantinho da leitura,no qual possuem diversos gêneros! Ficaria aqui horas,relatando os frutos colhidos nesse processo.
    Mas o maior e mais prazeroso, é saber que as mentes dos meus alunos ,se tornam cada vez mais forte e resiliente!
    Grata pela linda matéria !

    1. Valdineia!! Que trabalho maravilhoso!! Entra em contato comigo e colocamos numa coluna ! 43999143516! Ameiiii parabensss

  5. Livro é vida e obra de arte!! Todos que leio mudam a minha vida. alguns marcantes: Tudo é rio, O peso do pássaro morto, Dom Quixote, Os miseráveis, O beijo na parede, Insubmissas lágrimas de mulheres, Quarto de despejo. E assim vai…..
    Obrigada pela matéria importantíssima. Maringá tem 6 Bibliotecas Públicas Municipais cheias de projetos. Não temos a Biblioteca ambulante e sempre há espaço para melhorar, mas nossas bibliotecas são ativas, cheias de pessoas e temos a grande oportundade de mediar o encontro das pessoas com a literatura!

    1. Oi Romi!! Me manda mais coisas sobre Maringa! Sera um otimo exemplo pra ca, ao de o pessoal tem lutado tanto, mas parece que é sempre esmurrando paredes, uma tristeza! Meu whats é 43999143516! Obrigadissimo pela informacao!!

  6. Comentar sobre a situação das bibliotecas municipais e sua falta de planos adequados para o envolvimento dos alunos é um passo essencial para reconhecer a importância vital desses espaços na educação e desenvolvimento das futuras gerações. A recente reportagem abordou de maneira crítica uma questão que merece atenção e ação imediata.

    As bibliotecas municipais, por sua própria natureza, deveriam ser o epicentro de conhecimento e aprendizado em comunidades locais. No entanto, a ausência de planos estratégicos para envolver os alunos de maneira efetiva é uma oportunidade desperdiçada. Felizmente, alguns exemplos inspiradores estão emergindo em diversas partes do mundo, mostrando que é possível transformar as bibliotecas municipais em verdadeiros centros de aprendizagem interativos.

    Iniciativas como a Biblioteca Digital Infantil, que promove a leitura por meio de plataformas digitais interativas e cativantes, demonstram como é possível atrair as novas gerações para o mundo da leitura. Além disso, programas de mediação de leitura, nos quais mediadores qualificados conduzem sessões de leitura e discussões, podem incentivar o pensamento crítico e a compreensão literária entre os jovens leitores.

    A reportagem também merece elogios por levantar essa questão crucial e instigar a reflexão sobre o papel das bibliotecas municipais. É imperativo que os órgãos responsáveis e as comunidades em geral reconheçam o potencial desses espaços e se comprometam a desenvolver estratégias concretas para seu uso efetivo pelos alunos. A criação de parcerias com escolas locais, a promoção de atividades culturais e educativas e a implementação de recursos modernos, como oficinas de tecnologia e salas de estudo colaborativas, são apenas algumas das muitas maneiras de revitalizar esses espaços.

    Em última análise, a reportagem nos lembra da importância de investir no futuro educacional de nossos jovens. As bibliotecas municipais têm o potencial de moldar mentes, inspirar criatividade e nutrir o amor pelo conhecimento. Devemos aproveitar essas oportunidades e trabalhar juntos para garantir que nossos alunos tenham acesso a ambientes enriquecedores que contribuam para seu crescimento pessoal e intelectual. A reportagem serviu como um chamado à ação, e é hora de nos unirmos para criar um futuro mais brilhante e educacionalmente enriquecedor para as gerações vindouras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.