Skip to content

Como a arte me salvou em 2022 – Parte 2

Por Ângela Diana

Se você chegou vivo ou viva nesse final de ano, considere-se um vencedor. Tome consciência de tudo o que arte lhe deu e que ajudou a minimizar o peso de uma crise mundial, que nos atingiu em cheio, tipo um soco bem no meio da face, de um boxeador daqueles bem famosos!

Fazer arte esse ano, foi uma das coisas mais difíceis que aconteceram, num meio de crise, crise de ignorância, o que é pior!

O Grito, de Edvard Munch – Foto: Reprodução da internet

Para a última coluna do ano, venho aqui desejar a todos que a ARTE, em todas as suas vertentes, entrem nas suas vidas! Seja pelos histórias em quadrinhos de vários autores, filmes, livros, espetáculos de teatro, dança, séries, circo, expôs e espetáculos, ao vivo ou pelos canais digitais!

Que a música, seja qual for, entre na sua casa, na sua vida, toque no seu carro, no seu note e lhe acompanhe nas caminhadas…

Desejo a você que a natureza se infiltre de fininho e, no meio de uma crise de grana ou saúde, ainda possa olhar pro céu azul, ou sentir o cheiro da terra molhada, olhar um beija-flor, ver as borboletas coloridas e perceber que isso é pura poesia, sendo colocadas na sua vida para aliviar as dores e o stress…

Aquarela @stephanie_boechat – Foto: Instagram

Desejo que todas, todes e todos tenham mais tempo para a cultuar da paz, do conhecimento, do amor e não percam mais tempo pregando o ódio e o preconceito!

Que a arte salve seus dias, sua semanas e que alivie o stress que é viver nesse país lindo, mas muito mal administrado.

Desejo que o Natal traga a gratidão de ter a chance de mudar o que está errado, já que tantos morreram pelo covid…

Uma das trocentas coisas que bordei (essa foi uma camiseta) e me ajudaram a vencer esse ano pesado! Foto: Arquivo pessoal

Resta a responsa para nós que ficamos, honrar a memória dessas pessoas fazendo um mundo melhor!

E, lembre-se, “arte muda a pessoa e pessoas mudam o mundo”!

Que o Natal seja para comemorar a VIDA, e agradecer por ela, em todos os minutos!

Feliz natal, feliz passagem de ano, que todos, todas e todes possam, em 2023, serem a melhor versão de si mesmos. Com arte, é claro!

Ângela Diana

Sou londrinense e me dedico à arte desde 1986 quando pisei pela primeira vez no atelier de Leticia Marquez. Fui co-fundadora da Oficina de Arte, em parceria com Mira Benvenuto e atuo nas áreas de pintura, escultura, desenho e orientação de artes para adolescentes e adultos.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.