Skip to content

Londrina está na 28ª. colocação em ranking de transparência do TCE

Portais de transparência de todos os municípios foram analisados
quanto às ações voltadas ao enfrentamento da pandemia

Telma Elorza

O LONDRINENSE

O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) avaliou os portais da transparência dos 399 municípios do Paraná e do Governo do Estado quanto às ações voltadas ao enfrentamento da pandemia decorrente do novo Coronavírus. O resultado é um ranking do Índice de Transparência da Administração Pública 2020 (COVID-19), onde são apresentados avaliações das medidas tomadas para divulgar dados e informações sobre a pandemia e licitações relacionadas.

Pelo ranking, Londrina – “a cidade mais transparente do Brasil”, segundo o prefeito de Londrina, Marcelo Belinati – está na 28ª. colocação, com 93,25% de informações disponíveis, juntamente com Campo Mourão, Dois Vizinhos, Marmeleiro, São Carlos do Ivaí e Verê.
Cianorte, Maringá, Pato Bragado e Pinhais, atingiram a meta de disponibilizar 100% de informação.

No ranking, estão avaliados se o portal do município possui itens como aba específica sobre a pandemia; se emite boletins epidemiológicos diários; se dão informações de contato para atendimento em casos suspeitos; sobre isolamento social e medidas restritivas; informações sobre programas sociais relacionados ao enfrentamento da crise decorrente da pandemia; entre outros itens, num total de 39.

O portal de Londrina deixou de cumprir dois dos itens, a inserção da gravação audiovisual das sessões de licitação e apresentação de relatório específico Covi-19 Receitas X Despesas. Isso fez com que perdesse pontos nos quesitos Licitações, Dispensas e Inexigibilidade, onde somou 27% de um máximo de 30%; e Execução Orçamentária, que tinha valor máximo de 15% e somou 11,25%.

Todo o ranking pode ser visto neste site.

Foto: Print do site

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.