Trabalho: Canadá abre as portas para brasileiros

Governo canadense quer suprir déficit populacional e pretende admitir mais de 1,2 milhão de moradores permanentes até 2023 com empregos garantidos

Telma Elorza com agências

O LONDRINENSE

O Canadá quer ser o novo destino escolhido pelos brasileiros que buscam melhores condições de vida no exterior e está oferecendo facilidades para quem quiser se mudar e trabalhar no país. Uma agência de desenvolvimento de Quebec, uma das dez províncias canadenses e a segunda mais populosa do país, abriu um número recorde de vagas de emprego, para profissionais de diversas áreas, cargos e níveis, sem limites de idade. A iniciativa faz parte de uma estratégia do Ministério de Imigração, Francização e Integração (MIFI) do Canadá. Todo o processo inclui as famílias, se caso o interessado quiser.

No próprio site do MIFI é possível encontrar vários tipos de programas que facilitam a imigração como o Programa de Trabalhador Qualificado Regular (PRTQ), o Programa Piloto Permanente de Imigração de Trabalhadores de Processamento de Alimentos, este voltado exclusivamente para pessoas com experiência na área; e Programa Piloto de Imigração Permanente para Trabalhadores de Inteligência Artificial, Tecnologia da Informação e Efeitos Visuais, os dois últimos com vagas abertas até 1 de janeiro de 2026. No total, há 64 processos diferentes para imigrar.

Os próprios programas orientam o interessado como proceder e alertam que a pessoa não precisa pagar nada para participar da seleção, nem ao governo nem a intermediários. Aliás, deixa claro que não que não há privilégios, prioridade ou tratamento especial a arquivos apresentados por um intermediário pago. Se o perfil do interessado corresponder aos critérios procurados em Quebec, será emitido um convite para se candidatar à seleção permanente. Treinamento profissional e habilidades facilitam a escolha.

Com bastante receptividade aos estrangeiros, os brasileiros são bem cotados nas empresas canadenses. A província, embora com idioma basicamente francês, respeita as diversidades culturais e tem excelentes indicadores socioeconômicos, com salário mínimo de 14,25 dólares canadenses por hora (equivalente a cerca de R$ 60) — mas a maioria dos empregos oferecidos pagam mais do que o mínimo, com cargas horárias entre 35 e 40 horas semanais. Se alguém trabalhasse por quatro semanas com 40 horas semanais pelo salário mínimo, receberia um valor em torno de R$9,6 mil.

Por outro lado, a província de Quebec tem invernos longos e rigorosos e, portanto, é preciso estar preparado psicologicamente para enfrentá-los. No inverno, faz uma média de -8ºC e os dias têm poucas horas de luz com o sol se pondo por volta das 16 horas. No verão (maio a setembro), os dias são mais longos, as temperaturas são quentes e podem passar dos 35ºC. As duas maiores cidades são Montreal e Quebec City, mas a maioria das cidades menores oferecem boas oportunidades de emprego, moradias mais acessíveis e alta qualidade de vida, além de infraestrutura espetacular.

Foto: Quebec City/Pexels

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.