Blind Ivy, o rock russo de pirar

Blind Ivy, de Krasnodar, Rússia, eu conheci três anos atrás, nas minhas famosas pesquisas por bandas formadas só por mulheres ou mulheres no vocal.

Nessa “mão”, me lembro que estava no Youtube e vi o ícone Blind Ivy – Godless, que me chamou atenção por ser um clip que rola em um barracão e a vocal ser uma mulher, que depois fui descobrir seu nome: Anne.

Foto: Reprodução do site

Cara, quando eu apertei o play e ouvi aquela guitarra pesada de início, pausa, duas batidas no china, guitarra, baixo e a batera entrando junto, pirei. Na Rússia, além de muita coisa foda, tem a Blind Ivy.

Blind Ivy é uma banda russa de alternative metal/groove metal formada em 2011, mas até este momento é o que sei. O clip que assisti é de 2015 e que Godless foi um single que mais tarde seria parte do álbum The Mess Age Inside de 2017. Além deste álbum a banda ainda lançou em 2021 um projeto com três versões acústicas. Fora a Live Sessions de 2020 que é fantástica e outras “paradas”.

Depois de trocar de baterista, baixista e acrescentar mais uma guitarra e firmar a formação, a banda ganhou ainda mais peso, o vocal de Anne vai do gutural ao melódico e vou te contar: Que vocal foda tem essa mulher.

A partir dai comecei a pesquisar mais sobre a banda, assistindo tudo o que achava musicalmente sobre eles, pois informações em português eu senti uma certa dificuldade em encontrar. Aliás, eu entrei em contato com a Anne, pedindo uma entrevista a ela, para subir para meu canal no Youtube. Pensa numa pessoa gente fina! Ela me respondeu rapidinho, foi super simpática e nem ligou pro meu inglês de merda. Mas a banda estava se preparando para gravar o acústico, seção de fotos, e logo vieram outros compromissos e a entrevista ficou pra tempos mais calmos. Eu fiquei foi super feliz de ter trocado uma ideia com ela. Valeu, Anne, pelo carinho e atenção.

O legal da banda são os shows, que estão disponíveis no canal oficial da banda no Youtube, o tipo de show que eu curto muito, aquele em lugares pequenos e colados com a galera, show que depois de terminado, a banda “cola” com a rapaziada pra tomar umas e trocar uma ideia. Blind Ivy é esse tipo de banda, sem estrelismo e muito menos aquele: Não me rele, não me toque. Eles, e principalmente Anne, sempre estão no meio dos fãs.

Eu torço muito por um show deles aqui no brasil, não só da Blind Ivy, tem outras bandas fodas na Rússia, Alemanha, Germânia, no estilo e peso da Blind. O que fode o “rolê” aqui nesse país é a falta de um olhar diferente, lá fora tem muitos festivais, não tão grandes, digamos de “nome e espaço”, mas que levam essas bandas e a “parada” vira de boa. Vamos ou vou aguardar? quem sabe não acontece um desses milagres musicais?! Até lá só resta curtir virtualmente.

Eu só não entendo por que tem muita gente que torce o nariz para esse tipo de som, mas gosto não se discute, as vezes eu só lamento.

Vida longa Blind Ivy!

Bora pro Rock!

Rogerio Rigoni


Foi comerciante a vida toda, se rebelou e assumiu seu lado de escultor. A música que sempre foi sua paixão! Rock and roll na vida e na arte!

Foto: Site do Blind Ivy

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *