As estreias nos cinemas da cidade

Por Marcelo Minka

Pandemia com cara de quem não volta mais, mas ainda apresentando algum perigo, guerrinha do adolescente Putin a toda velocidade e filmes decepcionantes nos cinemas. Se em pleno 2022 não necessitamos mais de guerras, com as dúzias de streamings disponíveis dentro de casa também não precisamos nos deslocar aos cinemas para assistir estes tipos de filmes abaixo. Isso, sem considerar o preço abusivo dos estacionamentos.

Coração de Fogo
Na semana em que se comemora o Dia da Mulher, temos esta animação familiar que aborda o assunto. Já tínhamos visto o cinema apostar na troca de identidades e gêneros em filmes como Yentl (Barbra Streisand), Transamérica (Felicity Huffman), entre outros. Mas é a primeira vez que uma animação infantil aposta na abordagem do tema.

Foto: Divulgação

A trama toda se passa na década de 1930, onde uma garota de dezesseis anos se empolga com a profissão do pai bombeiro e resolve seguir esta carreira. Mas estamos em 1930, não é mesmo? A protagonista arregaça as mangas e assume a identidade de Joe para ajudar a apagar um incêndio na Broadway.

Esta é a primeira animação produzida e dirigida por Laurent Zeitoun, que só havia trabalhado com filmes adultos (A Morte de Stalin – 2017). Apesar do tema interessante ser direcionado para um público infantil, uma animação de morna para fria.

Agente das Sombras
Para quem é apaixonado por cinema e acompanha tudo de perto, provavelmente tem uma pergunta gritando nas entranhas do cérebro: O que está acontecendo com Liam Neeson?

Foto: Divulgação

O protagonista do premiadíssimo A Lista de Schindler – 1993, desde que estreou no papel do mega pop blockbuster Busca Implacável 1, 2, 3 – 2008, 2012, 2014, vem atuando em papéis de filmes de ação com pura pancadaria, dúzias deles, todos bem meia-boca. Agente das Sobras, digo, das Sombras, não fica de fora da lista, não de Schindler, mas da pancadaria.

O que mais pode se dizer deste filme? Sequencias de ação, que já estamos cansados de ver em qualquer filmeléco de streaming, se misturam com os outros filmes de Neeson dentro do nosso cérebro, construindo um filme que nunca foi produzido. Não perca seu tempo.

Marcelo Minka

Graduado em licenciatura em Artes Visuais, especialista em Mídias Interativas e mestre em Comunicação com concentração em Comunicação Visual. Atua como docente em disciplinas de Artes Visuais, Semiótica Visual, Antropologia Visual e Estética Visual. Cinéfilo nas horas vagas.

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.