Skip to content

Montagens da Escola Municipal de Teatro estreiam no Filo

Dois espetáculos de formatura da Funcart, concebidos a partir de textos de jornalistas de Londrina, ocupam prédios históricos da cidade durante o Festival

O LONDRINENSE com assessoria

Pela primeira vez na trajetória de 25 anos da Escola Municipal de Teatro, dois espetáculos de finalização do curso regular estreiam no Filo. Eles entram em cartaz na reta final do Festival, dias 29 e 31 de agosto, e propõem ocupações inventivas em espaços históricos de Londrina. Outra curiosidade das montagens é a dramaturgia, que parte de textos elaborados por jornalistas que têm uma íntima relação com a cultura. Célia Musilli escreve a crônica que embasa “Noturno – um tour pelo Ouro Verde”, que será apresentado nesta quinta-feira, dia 29 de agosto, às 16 horas, com encontro marcado no saguão do Teatro Ouro Verde. Já o jornalista Francismar Lemes assina “Procure a menina com o sol em seus olhos”, que ocupa o Museu Histórico de Londrina no dia 31 de agosto, sábado, em duas sessões: às 16 e às 17 horas. As apresentações são gratuitas e com classificação indicativa livre. A lotação é limitada, com ingressos distribuídos por ordem de chegada.

Dirigida por José Silva, “Noturno” toma como base “Uma crônica para o Ouro Verde”, publicada por Musilli na Folha de Londrina em 2017. O grupo de oito atores conduz o público, literalmente, por um tour através da fascinante arquitetura concebida por Vilanova Artigas e inaugurada em 1952 para ser um cinema. Eles contam a história do emblemático prédio talhado no coração do Calçadão de Londrina desde o seu projeto com linhas modernas até o seu renascimento após o incêndio que o consumiu em 2012. Uma história que tem íntima relação com os afetos dos londrinenses, que viram passar por aquele palco nomes como Kazuo Ohno, Elis Regina, Astor Piazzola, além de centenas de artistas locais.

“A gente partiu do princípio da memória. O texto traz bastante da memória do Ouro Verde. Fomos atrás de elementos, histórias, curiosidades, textos e buscamos as referências de filmes e músicas que a Célia apresentava na crônica”, comenta o diretor. Depois desta pesquisa inicial, chegaram à ideia de levar o público para conhecer os bastidores que muita gente desconhece, como os camarins, as rampas que levam ao mezanino e a maquinaria nas laterais do palco. O texto adaptado à cena conjuga informação e ficção: um guia leva o grupo, mas o passeio é entrecortado por quadros dramáticos.

No penúltimo dia de Filo, “Procure a menina com o sol em seus olhos” é um convite à caça das lendas urbanas e personagens emblemáticos que fizeram Londrina. Carol Ribeiro dirige a dramaturgia de Francismar Lemes com um grupo de nove atores e três músicos. O espaço agora é a antiga ferroviária transformada em Museu Histórico – ponto de chegada de muitas pessoas que criaram raízes no norte do Paraná.

A protagonista é Lucy, uma mulher que está perdendo a memória e que guarda em uma gaveta todas as lembranças que lhe restam e personagens que cruzaram sua trajetória. Em um certo dia, essas figuras resolvem fugir da gaveta e regressar à cidade. Dentre eles, está o escultor de kirigamis Circuito, três músicos que se perdem em Londrina e não conseguem chegar ao Festival Colher de Chá (ou Boca de Bode), o noivo que tinha prometido casamento à Bela Adormecida, dois homens que querem ir para a Revolta de Porecatu e as prostitutas carecas que protestaram em marcha contra um delegado.

 São personagens que, de fato, existiram na cidade, mas que, na dramaturgia, ganham uma liberdade fictícia, um lugar de delírio e invenção. “Na maioria, são pessoas marginalizados ou esquecidos da nossa narrativa oficial, que agora se transformam em protagonistas”, explica Carol. “Resolvemos brincar com o espaço da antiga ferroviária, as idas e vindas dos trens que chegavam trazendo histórias. Convidamos o público a entrar pela porta principal do Museu, como se estivéssemos invadindo a própria memória de Lucy”, completa a diretora. A trilha sonora executada ao vivo por Flávio Collins, Marina Madi e Thiago Barcelos anima a viagem com o rock dos Beatles.

De acordo com Silvio Ribeiro, coordenador da Escola Municipal de Teatro, este é um momento importante da instituição que, no ano que vem, completa um quarto de século. Apesar de ser relativamente comum as propostas de espetáculos que ocupam ruas ou ambientes alternativos, estas estreias ganham um significado especial por estar na edição 50+1 do Festival. “É uma alegria muito grande iniciar as temporadas no Filo. Demonstra confiança no nosso trabalho de tanto tempo e a garantia de qualidade das produções da Funcart”, destaca Silvio. A Funcart é conveniada da Prefeitura Municipal de Londrina.

Serviço:

Noturno – um tour pelo Ouro Verde
Dia 29 de agosto, quinta-feira
Às 16 horas
No saguão do Teatro Ouro Verde (Rua Maranhão, 85)

Procure a menina com o sol em seus olhos
Dia 31 de agosto, sábado
Duas sessões: às 16 e às 17 horas
No Museu Histórico de Londrina (Rua Benjamin Constant, 900)

GRATUITOS (ingressos por ordem de chegada e lotação limitada)
Classificação indicativa: Livre

Compartilhar:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Designed using Magazine Hoot. Powered by WordPress.