WandaVision agrada fãs (ou não) da Marvel

Após o estrondoso sucesso de ‘Vingadores: Ultimato’ e ‘Homem-Aranha: Longe de Casa’, filmes que finalizaram a fase 3 do Universo Cinematográfico da Marvel, estreou esta semana no streaming Disney os dois primeiros episódios da série que inicia a fase 4, WandaVision. Além de ser a primeira produção da fase 4, contando com nove episódios, esta é a primeira produção da Marvel para o universo televisivo.

Depois do ano que acabamos de vivenciar, estamos calejados com coisas estranhas e surpreendentes, mesmo assim vamos achar esta série estranhíssima e surpreendente. Mais uma vez o Estúdio Marvel consegue inovar e se colocar sob os holofotes da nossa cultura pop.

WandaVision é o avesso de tudo o que se espera de uma série de super-heróis. Os superpoderes se tornam acessórios para comédia pastelão, em um universo nostálgico em preto e branco e tela em formato quadrado. Mas também é misteriosa e empolgante. Na verdade, cai como uma luva para este momento onde esperamos as vacinas, momento onde podemos dizer que é no mínimo incomum e nos arrasta à nostalgia.

Sem o coração de qualquer trama de super-heróis, a boa e velha rivalidade entre mocinho e bandido, a série não conta com momentos empolgantes e lutas com coreografias mirabolantes, as lutas ali são internas, como as nossas que estamos tentando nos adaptar a um novo modo de vida. Os personagens principais Wanda e Vision não sabem de onde vieram, não sabem onde estão e não sabem nem ao menos quando se casaram. A luta é de adaptação ao estranho.

Dirigido por Matt Shakman (dirigiu episódios de Fargo e Game of Thrones), visualmente o que temos é uma incrível homenagem (falsa) às comédias que impulsionaram a ascensão das redes de TV americanas. Mas os fãs de carteirinha não devem se preocupar, a cronologia de toda a história dos super-heróis não é zerada. Tudo o que é mostrado na série é consequência dos eventos mostrados ao longo de todo o universo do estúdio. Também para deleite dos fãs, cada episódio vem recheado de easter eggs de todo o universo Marvel, apresentados em “comerciais de TV”.

Para quem vai assistir, preste atenção ao recado em todos os finais dos episódios: “Please, stand by” (por favor, aguarde). Tudo é mais do que parece ser, trata-se de manipulação da realidade, muito contemporâneo.
Você também pode considerar o “Please, stand by” como um “Por favor, aguarde dentro de casa”.

Para quem não é fã deste universo, a série é uma delícia. Para os fãs, imperdível.

Marcelo Minka

Graduado em licenciatura em Artes Visuais, especialista em Mídias Interativas e mestre em Comunicação com concentração em Comunicação Visual. Atua como docente em disciplinas de Artes Visuais, Semiótica Visual, Antropologia Visual e Estética Visual. Cinéfilo nas horas vagas.

Foto: Divulgação

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *