UEL se mobiliza para ajudar famílias desprotegidas

Comunidade interna criou campanha de doação para arrecadar dinheiro que será destinado às famílias cadastradas por projetos da universidade

Agência UEL

A comunidade interna da Universidade Estadual de Londrina (UEL) está se mobilizando para arrecadar dinheiro, que será destinado a famílias desprotegidas, tanto da própria comunidade quanto de famílias cadastradas por projetos da Universidade. Para tanto, foi aberta uma conta na Caixa (agência 3076, cc 7227-8, operação 013) para receber as doações da Campanha UEL Solidária.

A professora Ana Patrícia Pires Nalesso, chefe do Departamento de Serviço Social, do Centro de Estudos Sociais Aplicados (CESA), explica que a campanha surgiu a partir de professores dos diferentes Centros de Estudos da Universidade, sendo abraçada por professores do Grupo UEL pela Democracia e membros da Associação de Ex-alunos da Universidade Estadual de Londrina (Alumni-UEL). “A situação já vinha não muito boa e com a crise provocada pelo coronavírus piorou”, justifica Ana Patrícia.

Os recursos arrecadados serão direcionados para famílias cadastradas junto às ações da Residência Multiprofissional da Universidade e uma parte será usada para atender pessoas em situação de rua, atendidas pela Secretaria Municipal de Assistência Social. Além disso, serão comprados kits de higiene.

A campanha tem previsão para ser realizada nos próximos quatro meses e, segundo a professora, é importante que os doadores se organizem para fazer a doação nesse período. A quarentena é um período determinado por prefeitos e governadores – seguindo recomendações de organismos nacionais e internacionais de saúde – para o combate ao vírus que transmite a COVID-19. Por isso muitas famílias estão em situação de vulnerabilidade social por não conseguir realizar suas atividades.

Ações da UEL – A professora Martha Celia Ramirez Galvez, do Departamento de Ciências Sociais, do Centro de Letras e Ciências Humanas (CLCH), diz que na pandemia da COVID19, a Universidade está atuando de maneira destacada em várias frentes. “Com ações voltadas para a manutenção das condições de atendimento do HU não só em termos de aumento de sua infraestrutura, mas também na realização dos exames do coronavírus, fabricação de equipamento de proteção individual (EPI), dentre outras, envolvendo, especialmente, áreas médicas e biológicas”.

No entanto, ela lembra que a COVID-19 causa impactos em várias áreas, evidenciando as condições de desigualdade social do país e suas mazelas. “Em Londrina, estima-se que a população em situação de rua é de aproximadamente 1.000 pessoas e o número de vagas em abrigos, atualmente lotados, é de 200; situação que pode se agravar diante do fechamento de Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua (Centros POP) de cidades vizinhas”.

Segundo a professora, a cidade tem 53 mil famílias registradas no Cadastro Único, que recebem meio salário mínimo por pessoa ou três salários mínimos por família. Ela cita ainda o crescente número de desempregados e informais, atualmente sem renda. “Diante dos problemas estruturais de desigualdade social, são necessários o cuidado e acolhimento imediato, especialmente, das pessoas mais desprotegidas. Esperamos que comunidade da UEL se faça presente na construção de alternativas coletivas de enfrentamento dos efeitos adversos da pandemia da COVID19”.

Serviço
Campanha UEL Solidária
Caixa: Agência 3076 – cc 7227-8 / operação 013.

Foto: Arquivo/UEL

Compartilhar:

Um comentário em “UEL se mobiliza para ajudar famílias desprotegidas

  • 7 de abril de 2020 em 08:08
    Permalink

    Uma ação muito importante eu apoio está causa

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *