Toda a potência e axé da designer e modativista Carol Barreto

Quando eu falo no nome de Carol Barreto, a reação das mulheres com quem converso é geralmente a mesma: ou já conhecem o trabalho ou pelo menos já ouviram falar dela. Não é pra menos, além de uma designer e artista visual incrível, Carol Barreto une moda e pesquisa com engajamento social: Carol Barreto é professora e pesquisadora do Departamento de estudos de Gênero e Feminismo da Universidade Federal da Bahia e suas criações são todas pensadas para a construção de representações conscientes no consumo de moda.

Coleção Linhas Vivas – Foto Instagram

Natural de Santo Amaro da Purificação (BA), teve contato com a moda ainda criança, através dos desenho que fazia em seu caderno. “Reproduzindo as mesmas imagens de princesas loiras que eu via em todos os livrinhos com os quais eu fui deseducada”, contou em entrevista ao FFW, do UOL. E foi também ainda na infância que percebeu que moda poderia ser profissão, ao comprar uma revista sobre o assunto – desde muito cedo ela soube que caminhos gostaria de trilhar na vida.

Coleção Axé – Foto Instagram

Muitos foram os desafios para que ela conseguisse cursar uma faculdade focada em moda, como a ausência de habilidades de costura e modelagem e fluência em idiomas como inglês e francês, desafios que ela foi vencendo um a um, de forma autodidata. Isso por conta da ausência de oportunidades para pessoas negras, muito aquém das ofertadas para pessoas brancas. 

Coleção Fluxus – Foto Instagram

De lá pra cá, muita luta e sucesso também: tendo apresentado seu primeiro desfile em 2001, a estilista já participou de diversos eventos internacionais de destaque ligados à moda afro, como a Dakar Fashion Week (Senegal) e a Black Fashion Week (Paris). Também já expôs em galerias de arte em diversos lugares, como Nova York, Canadá e México, para citar apenas alguns. Em 2016, chamou atenção com o EduDoc Moda.Devir, vídeo que envolve modelos das comunidades quilombolas da região onde ela vive. 

Esse trabalho de cunho prático, como designer e artista; acadêmico, como professora e pesquisadora, e como ativista, fez com que ela visse tudo de forma muito mais ampla, e se notasse como agente transformadora do meio em que vive. Nesse contexto, cunhou o termo Modativismo, que embasa e norteia todas suas ações.

Coleção Fluxus – Foto Instagram

Modativismo é um conceito e não apenas um nome. Ampara um aporte metodológico decolonial, uma forma de produzir vestuário que não se encerra na matéria em si, mas cujo processo, muito afinado com arte conceitual fenomenológica, considera o processo criativo-produtivo como parte indissociável do resultado apresentado e que não se encerra na apresentação desse resultado”, explicou na mesma entrevista. 

Modativismo também funciona como instituição que conta com uma equipe fixa, curadoria de Ju Ci Reis e um grupo de designers colaboradoras, que desenvolvem trabalhos que pensam também as relações de gênero, sexualidade e hierarquias raciais. 

Mais sobre esse trabalho tão potente e inspirador pode ser visto no IG @modativismo.O IG da artista é @carolbarretocob.

Ana Paula Barcellos

Escritora, mocinha do medalhão persa, marketeira e pesquisadora de tendências. Trabalha com as marcas Madame B., Maria Jujuba Rock e Pinacola.

Foto principal – Instagram

Compartilhar:

Um comentário em “Toda a potência e axé da designer e modativista Carol Barreto

  • 20 de novembro de 2020 em 19:57
    Permalink

    Ótimo trabalho!
    Após perder muito tempo na internet encontrei esse blog
    que tinha o que tanto procurava.

    Parabéns, Gostei muito.
    Meu muito obrigado!!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *