Tia Telma Responde – Quero contratar um garoto de programa mas como fazê-lo com segurança?

“Morro de vontade de experimentar sexo com um profissional, tenho fantasias que gostaria de experimentar mas não tenho coragem de pedir para parceiros. Mas, ao mesmo tempo, tenho medo. Como posso contratar um com segurança?”

Realizar fantasias é um dos desejos mais comuns entre o ser humano. Mas o medo da opinião do parceiro ainda inibe a maioria das pessoas. Principalmente se não há uma relação estável com ele. Ou, às vezes, por isso mesmo. A ideia comum – e errônea, na minha opinião – é que o parceiro vai gostar menos de você porque manifestou seus desejos secretos.

Eu acho o contrário. Se abrir com o parceiro pode firmar vínculos maiores e mais fortes. Passado o primeiro momento de surpresa, a reação pode ser muito positiva. Tirando as parafilias – pedofilia, zoofilia, etc. – que são transtornos de comportamento e causam danos a outros que não podem se proteger, o resto está valendo, para a maioria das pessoas.

No entanto, pensar em um garoto de programa para realizar fantasias pode ser também uma fantasia. Ou a solução para quem não se satisfaz com parceiros conhecidos. E muito mais comum do que se poderia esperaria. A reportagem Prazer, Tato, garoto de programa é uma das mais acessadas do O LONDRINENSE, desde que foi publicada em maio do ano passado. Está na lista das mais lidas toda semana. Para mim, isso significa que muita gente gostaria de gostaria de contratar um ou tem curiosidade sobre o assunto.

Aliás, eu conversei com o Tato esta semana para poder escrever essa coluna. Ele me disse que houve um aumento significativo de contatos, depois da matéria publicada, mas que a maioria não resultou em novos clientes. “As mulheres, principalmente, têm muita curiosidade. Fazem um monte de perguntas mas, no fim, não marcam encontro, não assumem uma posição, ficam só no ‘vamos marcar'”, conta. Talvez seja o mesmo medo da nossa amiga que fez a pergunta.

Então, vamos lá. Como contratar um garoto de programa com segurança? Segundo o Tato, há sempre um risco, porém a maioria é profissional que não quer outros problemas além de fazer seu trabalho em paz. Como Tato, muitos querem apenas juntar uma grana para algum projeto de vida e não vão se prostitutos a vida toda.

No entanto, existem alguns segredinhos para evitar problemas maiores. O primeiro é procurar o profissional em um site de prostituição. Mais seguro que pegar na rua. Isso é algo que nunca se deve fazer. Lembre-se: Londrina teve dois casos recentes de homicídios praticados por um garoto de programa viciado em drogas, depois de encontros na rua.

Antes de chamar para o motel – evite levar para casa, mesmo morando sozinha (ou até por isso), Tato recomenda marcar um primeiro encontro em uma área pública – tipo café, barzinho, etc, para se conhecerem. “Só pelo papo já dá para ter noção”, afirma. Mas ele também recomenda não passar informações pessoais. Nada de falar da família, do trabalho, da rotina de vida. Lembre-se que não é um papo comum entre amigos.

Exponha exatamente o que você quer dele, quais fantasias, etc, e veja se ele concorda. Não é porque é um cara acostumado a fazer sexo por dinheiro que ele tem que se submeter a tudo. Combinado é combinado, os dois devem respeitar.

E, pra finalizar, use sempre camisinha. No mais, relaxe e aproveite.

Foto: Pixabay

Telma Elorza

Jornalista profissional, palpiteira e galhofeira. Adora dar pitaco na vida dos outros enquanto vai levando a sua na flauta.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *