Tia Telma Responde – O que são ursões?

“Ouço muito que sou um ursão sexy e que isso tem relação com a cultura gay, mas não sei o que significa. Só esclarecendo que não sou gay. Quero apenas entender melhor.”

A pergunta, envergonhada, veio de um amigo já na casa dos 50 e não muito afeito a passar tempo na internet. Ele não usa a não ser quando o trabalho exige. Não tem Facebook e acha Instagram um saco. Sim, eu sei, um unicórnio. Eles existem – e resistem – entre nós. Mas esse amigo é realmente um ursão sexy, na definição do tipo físico: alto, bem recheado de carnes (fofo sem ser exatamente gordo) com barba e corpo peludo. Menos na cabeça. HO!

Na cultura gay, o urso sempre tem esse tipo físico, são homens grandes que projetam uma imagem de masculinidade bruta. Tipo lenhador canadense, saca? Nada de coque samurai ou barba feita em barbearias especializadas. A imagem oposta do metrosexual que se cuida com cremes e outros que tais. Ou seja, homem com cara de homem. Mas tatuagens pode e são bem aceitas.

Fui procurar mais coisas sobre os ursos na internet e descobri que há até uma classificação dos diversos tipos de gays, categorizados e com nomes próprios – barbies, twinks, daddies, entre outros – , indumentária, jeito de agir, festas e língua. Ou seja, na cultura gay, existe várias subculturas e uma delas é voltada para os ursões. Também descobri que os ursões são muito desejados.

Essa subcultura, chamada de ursina, começou na década de 1980, em São Francisco (EUA), como um derivado da paixão por motocicletas que começava a fazer a cabeça dos gays da época. Aquela coisa do couro e tachas, tipo Hells Angels e toda aquela testosterona em cima de Harley-Davidsons.

Na época, foi uma forma de protesto dos gays que resistiam ao esterótipo comumente empurrado em cima deles (afeminados). Ou seja o homossexual com forte presença física, voltado ao padrão hetero, que não queria se depilar, nem ser magro, musculoso ou assumir trejeitos.

A Wikipédia (sim, eu sei, não é das fontes mais confiáveis) traz como origem do termo Urso para essa subcultura à uma publicação feita por George Mazzei à uma revista LGBT americana, The Advocate, em 1979. “No artigo, intitulado ‘Quem é quem no Zoológico?’, o autor relaciona o homem a diversos animais, incluindo o Urso. O urso é gordo, peludo, musculoso e destemido, e da conciliação destas qualidades surge o cerne do conceito de Urso.”

Existem várias classificações dentro da cultura ursina, dependendo do tipo físico de cada uma. E até dos admiradores, chamados – olha que gracinha- “caçadores”. Quem quiser saber mais dá uma espiada nessa página.

Ou seja, meu amigo, você é um tipo sexy e atraente para homens e mulheres. Aliás, faz muito meu tipo (hehehehe). Ah, essa quarentena!

Mande suas sugestões e dúvidas para telma@olondrinense.com.br

Foto: Visual Hunt

Telma Elorza

Jornalista profissional, palpiteira e galhofeira. Adora dar pitaco na vida dos outros enquanto vai levando a sua na flauta.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *