Tia Telma Responde – Me masturbo assistindo filmes pornôs e não procuro parceiro

“Sinto prazer em visualizar filmes pornográficos e masturbo. Não tenho parceiro e tenho dificuldade/medo/insegurança em ter uma relação sexual. O que sugere?”

A leitora é uma das milhões de mulheres que assistem filmes pornôs e gostam. Nenhum mal nisso. O apelo visual tem muita importância para nossa libido e ver aquelas cenas pode deixar qualquer mulher excitada. Perde quem não assiste, de vez em quando, um pornozinho. Ou pornozão.

Masturbar-se também é uma prática altamente recomendada por especialistas, para homens e mulheres. No entanto, para as mulheres, a masturbação ainda vem carregada de sentimentos de culpa, de pecado, de estar fazendo a coisa errada.

Pelo contrário, é essencial para que a mulher conheça seu corpo. Só assim poderá manter relações sexuais bem sucedidas e verdadeiramente prazerosa. Como querer que o parceiro lhe dê prazer se você nem sabe o que seu corpo gosta? Como estimular o parceiro a lhe tocar onde você vibra, sem saber que é ali que você vibra?

Masturbação não é pecado e, em tempos de pandemia, é necessária para manter a saúde mental de quem não tem um parceiro fixo. Melhor se masturbar – com as mãos ou com vibradores – que se arriscar a contrair o novo coronavírus. Não temos mais que pensar só em Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISD) mas em covid-19 também. Esse mata mais rápido.

Agora, a masturbação por si não pode substituir um relacionamento para sempre. Temporariamente, em tempos de pandemia, sim. Usada como complemento nos relacionamentos, sim. Deixar de se relacionar em definitivo com pessoas, não. Embora masturbação torne mais fácil chegar ao orgasmo – já que não precisamos passar por todo o ritual de acasalamento – ela não pode e não deve substituir toda a troca que um relacionamento traz. Se isto está acontecendo, é importante entender o porquê.

Dificuldades, medo e ou insegurança todo mundo tem. Mas se você se deixa dominar por isso, a ponto de não buscar mais um parceiro para a vida, indica que algo não vai bem no seu psicológico. Medo de quê? Insegurança por quê?

A maioria das mulheres tem problemas com insegurança do próprio corpo. Eu tinha. Mas, até que comecei me aceitar como gorda e me amar do jeito que sou, percebi uma coisa: a maioria dos homens não se importa se você é gorda, magra, tem celulite, seios caídos, pneuzinhos, corpo violão ou violoncelo. Eles querem a mulher. Podem até babar pela sereia do corpo perfeito (que também nunca acha que seu corpo é perfeito), no entanto se relacionam melhor e mais tranquilamente com a mulher “normal” ou fora do padrão. O homem que exige perfeição da mulher não quer a mulher, quer um troféu para mostrar aos amigos. Vale a pena insistir nesse macho? Eu acho que não.

Para a leitora, a minha sugestão é que procure um psicólogo para resolver essas suas questões internas, entender seus medos e inseguranças, essa dificuldade em se relacionar com outras pessoas. E, enquanto isso, continue com seu pornô e sua masturbação.

Mande suas dúvidas e sugestões para o email telma@olondrinense.com.br

Telma Elorza

Jornalista profissional, palpiteira e galhofeira. Adora dar pitaco na vida dos outros enquanto vai levando a sua na flauta.

Foto: Pixabay

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *