Tia Telma Responde: “Eu não sei como dizer que ele manda mal na cama”

“Gosto muito do meu namorado mas nunca consegui ter prazer com ele na cama. Acho que nunca ninguém disse que ele está fazendo as coisas erradas e eu tenho medo de magoa-lo. Mas não aguento mais fingir. O que faço?”

O mal de todo mundo, hoje, é a falta de comunicação. Ninguém se entende porque não para para escutar ou tentar analisar aquilo que está sendo dito. Escreveu um A, a pessoa já lê um BA e a coisa começa a degringolar. Vide as redes sociais. Não é possível que tanta gente não saiba interpretar um texto. É pressa, falta de tempo para digerir com calma, já querer responder correndo, no impulso, sem realmente compreender o que leram ou escutaram.

Será que é o namorado que manda mesmo mal ou vocês estão fora de sintonia? Sem comunicação? Seus corpos conversam com calma ou estão em descompasso, com pressa? Você já deu sinais que não está gostando? Já pediu para ele fazer algo que você gosta? Ou só fingiu e fez ele acreditar que estava tudo certo? Claro que essa é só uma tentativa de entender o “manda mal”. Se já tentaram ir mais devagar, saboreando o momento e mesmo assim não deu certo, o negócio é sério.

Porque, meu bem, o que tem de cara que se acha o fodão na cama e mal sabe o que fazer com o pau não está escrito. E não, não são apenas os jovenzinhos. Alguns coroas também mandam muito mal. E isso acontece porque nós, mulheres, preferíamos (sim, verbo em tempo passado) aguentar caladas a falta de orgasmos do que magoar os machinhos falando que eles não sabem fazer sexo. Hoje, não mais.

É inadmissível que, em pleno 2020, ainda tenha mulheres que finjam orgasmos para não magoar o parceiro. E o que acontece com isso? A mulher fica frustrada e o homem sai achando que mandou benzaço na cama. O que cria um círculo vicioso. Porque chega uma hora que a mulher cansa de fingir, aí perde o tesão. Separa. E o cara vai para a próxima namorada fazendo tudo errado. E ela finge. E assim por diante. O cara vai ser um “fode-mal” eterno porque ninguém teve coragem de falar que ele não sabia o que tava fazendo.

Falar que não gozou é um direito seu, minha querida. Orientar também. Se o cara está lhe chupando errado, dê instruções. Faça assim, faça assado. Se não sabe como dar instruções diga: “amo quando você faz isso ou aquilo”, “você me deixa louca quando faz assim”. Há jeitos de falar o que quer sem magoar. Mas, se, no final de tudo, mesmo assim, você não tiver gozado, deixe claro. Não é ficando emburrada nem fingindo uns “ohs” e “ahs” que ele vai saber. Fale com todas as letras quando ele perguntar se foi bom para você: “eu não gozei”. Vai ver como ele vai se esforçar mais na próxima vez.

E se ele entender mal, magoar e lhe dar um pé na bunda, ótimo. Poupa o trabalho. Porque uma hora você iria procurar outro que lhe dê prazer na cama. Mesmo que seja 20 anos depois de casada. Então, melhor agora, né? Mande vir o próximo. Que pode ser muito bom de cama.

E você, rapaz, que ficou na dúvida se realmente dá prazer à sua companheira: tente “ouvir” o que o corpo dela lhe diz, mesmo que ela não abra a boca. Faça as coisas com calma, com prazer e dedicação. Se esforce para ser o melhor parceiro que ela já teve. Mal não vai fazer. Pelo contrário, pode ser que ela fique ainda mais apaixonada.

 Foto: Pixabay

Telma Elorza

Jornalista profissional, palpiteira e galhofeira. Adora dar pitaco na vida dos outros enquanto vai levando a sua na flauta.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *