The Midnight Gospel, o desenho animado para adultos

The Midnight Gospel é o novo desenho do criador de “Hora de Aventura”, Pendleton Ward, e a primeira temporada está rapidamente conquistando uma legião de fãs no serviço de streaming Netflix. Em um mundo imaginário, um apresentador de espacecast (podcast interplanetário) viaja por mundos malucos através de um simulador de universo, explorando profundas questões existenciais, mergulhado em um visual alucinógeno.

Nosso protagonista é Clancy, criador do spacecast chamado The Midnight Gospel. A cada episódio, Clancy vai para um mundo diferente e lá se transforma em um ser diferente, conhece o entrevistado do seu spacecast que o guia por este mundo enquanto conversam sobre questões profundas. E não é apenas nas reflexões que os personagens precisam superar obstáculos, eles sempre se deparam com situações absurdas que colocam em xeque o que se discute.

Com oito episódios de vinte e quatro minutos cada, o desenho animado é totalmente dirigido ao público adulto e destaca-se como o lançamento mais original e peculiar dos últimos anos, carregado de psicodelismo e diálogos aparentemente nonsense.

Não se assuste com os diálogos, você não precisa entender de filosofia, semiótica e antropologia ou ter um QI de gênio para curtir o desenho, basta estar com a mente aberta e disposta a mergulhar em questões delicadas e assustadoras que nos assolam dia a dia.

A direção de arte fica por conta de Jesse Moyhihan (Forming – 2011), que também trabalhou com Ward em “Hora de Aventura”. Os mundos visitados construídos por Moyhihan são milimetricamente construídos com uma impressionante variedade de detalhes que podem passar desapercebidos facilmente. Em repetidas explosões de cores e formas oníricas, as cenas, assim como os diálogos, não são lineares, por isso é preciso assistir mais de uma vez cada episódio para se aproveitar de tudo o que é oferecido.

O desenho ganhou a classificação etária para maiores de 18 anos devido às suas cenas, por vezes grotescas, de violência excessiva. Mas se observarmos com atenção, as cenas se desenrolam rapidamente em seu multicolorido, sempre acompanhando as enxurradas de diálogos e proporcionando metáforas memoráveis.

Corra para o streaming e prepare-se para um caos mental e visual acompanhado de uma grande carga emocional, sentimental e reflexiva.

Marcelo Minka

Graduado em licenciatura em Artes Visuais, especialista em Mídias Interativas e mestre em Comunicação com concentração em Comunicação Visual. Atua como docente em disciplinas de Artes Visuais, Semiótica Visual, Antropologia Visual e Estética Visual. Cinéfilo nas horas vagas.

Foto: Divulgação

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *