Seu Dia a Dia – Entenda mais uma inovação no pagamento digital, o WhatsApp

Vou de Platão (427 a.C.-347 a.C.), filósofo grego: “A necessidade é a mãe da inovação”. Essa semana saiu uma notícia bastante interessante a respeito do aplicativo WhatsApp.

Com a evolução dos negócios e as contas digitais, não era para menos que logo isso aconteceria. As contas virtuais já são uma realidade e, aliás, utilizo bastante a que tenho, sem custo manutenção, sem tarifas, sem taxas de transferências.

Na carona, o Banco Central, que já havia anunciado a nova plataforma de transferência digital, acelerou o processo de implantação para as transferências bancárias (TED e DOC), com o fim das taxas bancárias, o chamado PIX.

Em relação ao WhatsApp, o Brasil é o primeiro país a liberar pagamentos aos usuários que poderão transferir valores em dinheiro para quem desejar, por meio do serviço de transferências pelo Facebook Pay.

Segundo gestores do aplicativo, a modalidade vai propiciar aos empresários a entrar na economia digital, bem como apoiar o crescimento e a recuperação financeira.

E, de acordo com um executivo da Cielo, é inaugurado um novo momento no mercado de pagamentos mediante essa inovação cuja tecnologia vai tirar milhares de empresas da informalidade e ajudar na inclusão financeira.

As bandeiras dos cartões Visa ou Mastercard momentaneamente são as que podem ser utilizados e os bancos participantes inicialmente são os Nubank, Banco do Brasil e Sicredi.

Como irá funciona? As transferências poderão ser realizadas por meio de cartões de débito em conjunto com o cartão de crédito (a priori, somente cartão de crédito não é possível).

O valor que poderá ser enviado é de até R$ 1.000,00 por transação, receber 20 transações por dia e um limite de R$ 5.000,00 por mês.

As transações valem somente para o território nacional e a moeda corrente é somente o Real (R$). Outro fato relevante é que prometem isenção de taxas ao realizar transferências ou compras.

Os usuários podem acessar o tutorial de como configurar para enviar o dinheiro.

O que vale ressaltar, como ponderação, que isso só foi possível devido ao acontecimentos da momento de pandemia e enclausura da população. Isso mostra que a inovação tornou-se um medida para dar suporte as situações rotineiras das pessoas e empresas. Parece que Platão já sabia disso há 2.500 anos.

Vamos aguardar as próximas semanas o que vem de mais novidades.

Fica a dica e mande sua sugestão de pauta. Uma ótima semana! Gratidão.

Cláudio Chiusoli

Professor de Administração na UNICENTRO – Universidade Estadual do Centro Oeste /PR. Economista formado pela UEL. Pós-doutor em Gestão Urbana pela PUCPR. Facebook: fb.me/claudio.luiz.chiusoli
Instagram: @claudio.chiusoli
Linkedin: https://br.linkedin.com/in/claudio-chiusoli-50819531
Mande sua sugestão ou dúvidas para prof.claudio.unicentro@gmail.com. Acompanhe meu canal do YouTube

Foto: Pixabay

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *