Sercomtel pressiona funcionários para adesão a PDV

Chefes de equipes estariam avisando que áreas serão terceirizadas e que funcionários devem aceitar programa. RH e assessoria de imprensa já estão com empresas contratadas

Telma Elorza

O LONDRINENSE

Funcionários da Sercomtel Telecomunicações entraram em contato com O LONDRINENSE denunciando que estão sendo pressionados a aderirem ao Programa de Demissão Voluntária (PDV), que foi aberto na empresa, esta semana. Segundo as informações passadas, a diretoria tem instruído chefes de setores que serão terceirizados a conversar com suas equipes para aderirem ao programa.

“Não sei se eles temem não atingir a meta de adesão de 50% dos funcionários, mas estão passando nas áreas avisando quais serão terceirizadas para forçar a gente a aceitar o PDV, em vez de aguardarem o prazo definitivo de encerramento do programa, no dia 2”, disse um dos funcionários que se sentiu pressionado, e não quis se identificar por medo de represálias.

A informação contraria o que o novo presidente da empresa, Márcio Tiago Arruda, havia garantido em entrevista coletiva na última segunda-feira (25). Questionado sobre as terceirizações de departamentos acessórios pelo O LONDRINENSE, Arruda garantiu que a extinção de departamentos ainda não tinha sido discutida pela diretoria.

No entanto, alguns setores foram terceirizados ainda esta semana. Segundo as informações dos funcionários, a empresa Capital Humano já foi contratada para gerenciar a folha de pagamentos e o setor de Recursos Humanos deve ser extinto. Uma empresa especializada também foi contratada para prestar assessoria de imprensa.

“Estão usando essas terceirizações já efetivadas para pressionar os funcionários a aderirem. Os chefes de setores já informam que, se a gente não aderir, vamos ser desligados na sequência. É muita falta de respeito porque deveria ser voluntário”, afirma um segundo funcionário.

De acordo com a advogada trabalhista Glauce Fonçatti, um dos requisitos para validade do PDV é a liberdade de adesão. Se pressionados pela empresa a aderir ao PDV, os empregados podem levar o caso à justiça trabalhista. “Afinal, no direito, qualquer decisão tomada sob pressão – e comprovado isso – pode ser discutida depois. Se comprovada essa pressão, a empresa pode ser condenada a reintegrar o funcionário e a pagar as verbas pela demissão sem justa causa comum e até em danos morais”, disse. Segundo ela, o que o funcionário pode fazer é não aceitar a pressão e resistir. “Também pode tentar uma denúncia no Ministério Publico do Trabalho, órgão que investigará situações como essa. Uma investigação, por óbvio, pode surtir o efeito de um recuo por parte da empresa em pressionar os funcionários”, afirma.

O PDV e está aberto a todos os funcionários, prevendo pagamento das verbas rescisórias, além de salários adicionais, que podem chegar até a 18 remunerações dependendo do tempo de casa. A nova diretoria afirmou que separou R$25 milhões para pagar a indenização.

Em nota, a diretoria negou qualquer tipo de pressão. Leia na íntegra:

“A diretoria da Sercomtel informa que não há qualquer coação para que os funcionários façam adesão ao PDV – Programa de Demissão Voluntária. Somente nos dois primeiros dias de inscrição, as adesões já alcançaram mais de 50% do valor destinado ao programa – R$ 25 milhões, superando a expectativa inicial e demonstrando que um grande número de funcionários avalia o programa positivamente. O PDV faz parte de um processo de reorganização e reestruturação da empresa e, mais do que número, a Sercomtel busca chegar à estrutura ideal com as pessoas adequadas a cada posição. Aqueles que considerarem que o PDV traz benefícios favoráveis, podem ainda se manifestar até o dia 2 de fevereiro.”

Foto: Vivian Honorato/Prefeitura de Londrina

Compartilhar:

2 Comentários

  1. Em torno de 62 pessoas que entraram na jusrica trabalhista nos últimos 5 anos na empresa, foram informadas “informalmente” que se não pegassem o PDV seriam demitidas na sequencia. O novo grupo não aceita que funcionários tentem buscar a justiça caso se achem prejudicados, estando ainda na empresa. Lamentável.

  2. Fui informado de que a posição da empresa é demitir os funcionários que entraram com ação. Tão logo acabe o pdv serão demitidos. Caso os funcionários com ações na justiça desejem aderir ao pdv, os mesmos devem abrir mão de suas ações.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *