Saúde investiga três novos casos de sarampo em Londrina

Telma Elorza

O LONDRINENSE

Depois da suspeita de sarampo em uma criança de quatro anos – ainda não confirmado -, Londrina está investigando outros três casos suspeitos. Nos últimos dias, foram feitas sete notificações mas quatro já foram descartadas. O resultado só deve sair em duas semanas. Segundo o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, estão sendo seguidas todas as orientações do Ministério da Saúde para o bloqueio da doença, inclusive com vacinação das pessoas próximas aos casos suspeitos, do trabalhadores da saúde e nas escolas municipais e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) de Londrina.

No Brasil

Nos últimos 90 dias, foram confirmados 3.909 novos casos de sarampo em todo o território nacional, de acordo com o Ministério da Saúde. Segundo a pasta, houve aumento de 570 casos (85%) em relação ao último boletim epidemiológico divulgado em 12 de setembro. 

Conforme os registros, há 17 estados na lista de transmissão ativa da doença. Tiveram casos confirmados os estados de São Paulo, Maranhão, Piauí, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraná, Pernambuco, Pará, Rio Grande do Norte, Espírito Santo, Goiás, Bahia, Sergipe e Distrito Federal. A maioria dos casos (97,5%) foi registrada em 153 municípios localizados na região metropolitana de São Paulo. 

Segundo o Ministério da Saúde, R$ 10,5 milhões foram liberados para os estados nesta semana para reforçar ações de imunização da população. 

O ministério também alerta que a vacina é a principal forma de proteção contra o sarampo e informa que a tríplice viral está disponível em mais de 36 mil postos de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS) em todo o Brasil. 

Para interromper o ciclo de transmissão do sarampo, o ministério realizará a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo, que será feita em duas etapas. A primeira fase será de 7 a 25 de outubro e terá crianças de 6 meses a menores de 5 anos como alvo. A segunda, de 18 a 30 de novembro, será destinada à população de 20 a 29 anos.

No Paraná

A Secretaria de Estado da Saúde informou, no último dia 19, quye aumentaram para 13 os casos confirmados de sarampo. O Informe Epidemiológico número quatro indica que 147 casos estão em investigação e um grupo de 20 pacientes já tiveram os exames negativos para a doença. Dos quatro novos casos confirmados um é de Curitiba, dois de Maringá e um de Ponta Grossa, com faixa etária de todos entre 20 e 29 anos.

Até o início de agosto, o Paraná estava há 20 anos sem registro da doença. O último caso havia acontecido em 1999, remanescente do surto ocorrido no ano anterior. Em 1998 houve 873 casos no Paraná e um óbito decorrente de complicações da doença.

Sintomas e transmissão 

O sarampo é uma doença de fácil transmissão e seu contágio se dá pelo ar, visto que é uma virose de transmissão respiratória. Ela pode atingir tanto crianças quanto adultos. Os sintomas mais comuns são febre alta, conjuntivite associada, olhos lacrimejantes e aversão à luminosidade, além de mal-estar, e tosse seca e persistente.

Após três dias de febre alta, em média, surgem manchas avermelhadas pelo corpo e durante cerca de 7 a 10 dias, o paciente fica convalescente. Ela não tem tratamento específico e pode agravar outras doenças como otite, pneumonia e tuberculose.

Com Agência Brasil e Agência Estadual de Notícias

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *