Santa Casa fará testes em todos pacientes assintomáticos

Depois de serem obrigados a afastar quase uma centena de funcionários, Santa Casa fará testes em todos pacientes

Telma Elorza

O LONDRINENSE

Um paciente internado com uma fratura de ombro, vindo de outra cidade via Central de Leitos, testou positivo para Covid-19 depois de internado, contaminou o Pronto Socorro da Santa Casa de Londrina e obrigou a instituição a afastar 95 profissionais de saúde que tiveram contato direto e indireto com ele. Dos profissionais afastados, 15 testaram positivo para Covid-19, três chegaram a ser internados e apenas um continua no hospital. A situação levou a diretoria da Santa Casa a firmar parceria com a Vigilância Sanitária para receber testes rápidos que serão utilizados em todos os pacientes assintomáticos e funcionários do hospital. Os casos que apresentarem sintomas continuaram sendo feitos os testes padrão ouro.

O médico infectologista e gerente técnico da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) da Santa Casa de Londrina, Walton Luiz Tedesco Junior, confirmou hoje (20) o afastamento de quase uma centena de funcionários e o fechamento do PS, na sexta-feira (15), depois que o paciente apresentou sintomas de Covid-19. “Não é boato. Nós estamos vivendo um surto de coronavírus”, afirmou. Segundo ele, o paciente não apresentava sintomas e o PS estava com 52 pacientes, mais de quatro vezes a nossa capacidade que é 12 leitos. Isso favoreceu a disseminação do vírus”, disse.

De acordo com o infectologista, a superlotação não depende do hospital já que vêm via Central de Leitos. “Ficou um ambiente totalmente insalubre quando se fala de controle de infecção, embora a gente tenha protocolos de paramentação e equipamentos de segurança”, explicou. Quando começaram as suspeitas, o PS foi fechado. Segundo ele, HU e Hospital Evangélico deram retaguarda nos atendimentos. “Todo funcionário que apresenta o mínimo sintoma a gente já afasta. Mas acontece, principalmente porque há portadores assintomáticos, como foi o caso, que podem transmitir sem apresentar sintomas”, disse.

A maior preocupação do hospital, segundo o médico, é continuar chegando vagas de acesso como ocorreu, causando novas superlotações. “Aí é questão de tempo termos novos surtos, não só aqui mas no Evangélico, HU e outros hospitais. É muito importante que a gente não tenha essa superlotação”, afirmou. Hoje, a Santa Casa têm 30 leitos de UTI – 12 para planos de saúde e 18 para SUS -, além de 98 leitos de enfermaria – 57 SUS e 41 para convênios. Os leitos de UTI do SUS têm 98% de ocupação e os de enfermaria, 150%, não só com covid-19.

Para tentar evitar novos casos, a Santa Casa vai passar a testar todos os pacientes assintomáticos com testes rápidos, liberados pela Vigilância Sanitária. “Os que apresentam sintomas já estão sendo testados há tempos, com os testes padrão ouro, pelo HU, o que facilitou termos a confirmação do surto. Mas agora passaremos a testar todos, pacientes e funcionários, com o teste rápido”, afirmou. Serão disponibilizados cerca de mil testes rápidos para o hospital.

Foto: Divulgação/Iscal

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *