Saiba reconhecer sinais de uma relação abusiva

Muitas pessoas mantém relacionamentos tóxicos, onde os abusos estão presentes no dia a dia. Porém, boa parte delas nem percebem que estão em relações abusivas. Conheça os sinais

Fábio Luporini

Especial para O LONDRINENSE

Namoro, casamento ou até amizade! Um relacionamento, qualquer que seja, pode ser ou se tornar abusivo. E, muitas vezes, uma das partes nem percebe tamanho o envolvimento na relação. Aproveite que ao Dia dos Namorados está chegando e faça um check-up de seu relacionamento. Você sabe quais os limites não devem ser ultrapassados?

Agressões físicas são os sinais mais evidentes, mas a violência psicológica, por vezes imperceptível, também indica que a relação entre duas pessoas deixou de ser saudável. “Precisamos estar muito atentos para identificar os aspectos de uma relação abusiva. Por isso, conscientizar as pessoas é fundamental”, explica a psicóloga Camila Luporini.

De acordo com a profissional, alguns fatores podem estar relacionados. Ou não. “Pode ser que uma relação que já deixou e ser saudável tenha um ou mais aspecto negativo, que indique a abusividade”, ressalta. Por isso, ela listou aO LONDRINENSE dez sinais para identificar uma relação abusiva. “É preciso entender exatamente onde está o limite do abuso, pois alguns são muito sutis, enquanto outros são mais evidentes.” Veja:

1-      Ciúmes exagerado: é normal sentirmos medo de perder a pessoa que amamos, porém, não é saudável quando se utiliza da justificativa de “amar demais” como um argumento para controlar a tomada de decisão do outro, além de ofensas, agressões e invasão de privacidade.

2-      Jogos de controle: quando o parceiro (a) quer controlar ou decidir o que a pessoa pode ou não fazer, quais tipos de roupas vestir, quais atividades fazer, onde ir e que ambientes frequentar, além de controlar com que pessoas conversar. 

3-      Chantagem emocional: manipular quem se namora, com quem se está casado ou seus amigos também não é um bom sinal, principalmente se algo não acontece do seu jeito, se a pessoa não fizer o que você quer. Esse sinal vem acompanhado de afirmações como: “vou ficar doente”, “vou me matar” ou ameaças de terminar o relacionamento. 

4-      Exigir relação sexual: um relacionamento, de modo particular o namoro ou o casamento, não é feito somente de relações sexuais. Por isso, é natural que um dos parceiros não esteja bem ou não queira em determinado momento. Não respeitar a vontade do parceiro, chantagear, fazer ameaças ou forçar o ato sexual se configuram como abusivo.

5-      Controle financeiro: obter total controle financeiro do casal (namoro ou casamento), para manipular gastos e obrigar o outro a pedir dinheiro, além de humilhante, pode ser completamente abusivo. Sabe quando um dos cônjuges não permite o outro trabalhar? Pois então…

6-      Ameaças: fazer ameaças do tipo tirar o dinheiro, sumir com os filhos (quando houver) ou até fisicamente como “vou te bater”, etc., são claras evidências abusivas.

7-      Violência física: não tem nem muito o que dizer. O problema é que boa parte das violências físicas começam com empurrões, apertões e, com o tempo, tornam-se mais fortes e agressivas, passando por espancamentos até chegar a assassinatos.

8-      Isolamento social: pedir, exigir ou fazer, aos poucos, com que namorados(as), maridos, esposas e amigos se afastem de outros amigos ou de família, sugerindo que sejam pessoas de má influência.

9-      Invasão de privacidade: não respeitar o espaço individual é uma forma abusiva de ter uma relação, seja de amor ou de amizade. Exemplos não faltam: roubar senhas de celular, computador, e-mail, redes sociais, além de ler e-mails e mensagens sem consentimento do outros.

10-   Destruição da autoestima: começa com “críticas construtivas”, que vão se tornando cada vez mais comuns e pesadas, a ponto de evoluírem para humilhações diante de amigos e de outras pessoas. E que podem, inclusive, se transformar em depressão.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *