Quem vem primeiro: hidratantes, protetor solar ou maquiagem?

Todos nós sabemos que o uso do protetor solar é indispensável. Seja no verão ou no inverno, esteja sol, mormaço ou chuva, não podemos nos esquecer de utilizar os filtros de proteção que previnem contra os raios ultravioletas e, consequentemente, ajudam a prevenir queimaduras e o câncer de pele, um dos mais incidentes entre os brasileiros. Entretanto, a rotina de beleza de mulheres e homens inclui hidratantes, repelentes, produtos que retardam o envelhecimento e até a maquiagem. A dúvida é: qual produto aplicar primeiro, na pele?

Afinal, aplicar os produtos de maneira errada pode prejudicar os resultados tanto da proteção solar quanto da beleza. A gente tem que saber que nenhum produto que tenha em sua fórmula o FPS (fator de proteção solar) substitui o próprio protetor solar. Eles devem ser utilizados de forma conjunta para tornar a proteção mais eficaz. Mesmo que os cremes e hidratantes contenham o FPS, eles não são suficientes para impedir que os raios ultravioletas atinjam a pele.

Em primeiro lugar é preciso passar os hidratantes. Se tiver, em seguida pode-se fazer uso dos produtos anti-idade ou aqueles que combatem o envelhecimento. Somente depois de cerca de dez ou 15 minutos é que se deve aplicar o protetor solar. O ideal é que a gente se prepare e se programe para fazer uso dos cremes e dos produtos de cuidado com a pele. Que tenhamos tempo para fazer esses procedimentos. É que, normalmente, as pessoas fazem tudo correndo e com pressa e vão aplicando um em seguida do outro. Não está certo. É preciso esperar esse tempinho, para que a pele absorva.

Somente depois de uns 15 minutos da aplicação do protetor solar, é que se deve fazer uso da maquiagem. A higienização e hidratação da pele sempre vêm antes do FPS. A maquiagem, depois. E, para os casos necessários, por último pode ser aplicado o repelente, que tem princípios ativos que se perderiam se sua aplicação fosse realizada anteriormente. Mas, também, já existem protetores solares que vêm com repelente em suas fórmulas. Fica até mais fácil e com menos coisas para se aplicar.

Foto: Pixabay

Paula França Müller

Médica em Londrina, formada pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) especialista em saúde da família e pós-graduada em dermatologia pelo Instituto Superior de Medicina (ISMD), de São Paulo.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *