PF vai investigar soco contra deputado

Já Amauri Cardoso pede no Juizado Especial Criminal que Boca Aberta seja obrigado a se manter 500 metros longe

Telma Elorza

Equipe O LONDRINENSE

A Justiça Federal de Londrina determinou que as investigações sobre a briga entre o deputado federal Emerson Petriv, o Boca Aberta (Pros), e o vereador Amauri Cardoso (PSDB), ocorrida no dia 23 de março, sejam sepadaras. A Polícia Federal deverá investigar a agressão contra o deputado e Polícia Civil, a agressão contra o vereador.

Em seu despacho, datado no dia 1, o juiz federal Robson Carlos de Oliveira determina que a Polícia Federal passe a investigar “as supostas infrações penais praticadas em tese por Amauri Pereira Cardoso contra o deputado Federal Emerson Miguel Petriv”. E determina que o encaminhamento dos autos à delegacia de Polícia Federal para a instauração de inquérito policial .

Quanto às alegações do vereador, de que teria sido vítima de lesões corporais causadas pelo deputado federal, o juiz federal diz, no despacho que a competência é da Polícia Civil . “O Juízo Federal não detém competência para analisar eventual infração penal praticada por Emerson contra Amauri”, escreveu.

Já os advogados de Amauri Cardoso entrara, no dia 28, com uma petição junto ao Juizado Especial Criminal para que seja expedida uma cautelar que mantenha Boca Aberta a uma distância de 500 metros do vereador. No pedido, consta ainda a “proibição de frequentar os mesmo lugares, sob pena de decretação de prisão preventiva e indiciamento pela prática do crime de desobediência prevista no artigo 330 do Código Penal.”

Atualização:

Atualização:

O juiz Luiz Eduardo Asperti Nardi, do 5o. Juizado Especial Criminal de Londrina, encaminhou os autos para análise do STF.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *