Monocromia e mix de tons: ser um abacate ou pêssego gigante é bacana e é tendência!

A temporada internacional de desfiles chegou chegando! Ainda tem muita coisa pra acontecer, até porque o circuito da moda começa em Nova Iorque, passa por Londres, Milão e termina em Paris. Tem muito chão de passarela antes de poder apontar tudo de novo – ou repaginado – que vem por aí. Mas depois do estarte já é possível apontar uma e outra tendência que permanece ou ressurge com força.

Depois de assistir aos últimos desfiles e erguer as sobrancelhas com o tie-dye que ainda fica e de uma forma nada interessante – a parte mais trash dos anos 80 e 90 não vai embora tão já, Senhor! – eu e Angela nos olhamos e sorrimos ao ver que tem tendência em sintonia com o que a gente tá querendo e buscando (ou a gente tem sentido que tá vindo e tá abraçando, enfim) e tá bem feliz em abordar esse tema, bastante óbvio mas que ainda não saiu do clichê e da caixinha: monocromia e paleta de tons!

A gente amou que está vindo uma profusão de cores muito intensas e acha que cor é algo essencial quando se pensa em moda, roupa, acessórios etc. Estamos vendo looks inteiros de apenas uma cor ou mix de tons. A gente ainda ama contrastes (e com força), mas explorar todas as possibilidades de uma só cor também pode ser algo muito fascinante!

Há não muito tempo, existia a regra do “combinar” – e parecia que combinação era usada como troféu fashion!  A cor da blusa combinava com a cor da saia ou calça, a bolsa e os sapatos combinavam entre si e era preciso que o todo combinasse também. Graças ao bom senso e aos deuses, percebeu-se que acessórios são objetos independentes e não só podem como devem ganhar vida própria numa produção. Também se descobriu a delícia da coordenação, de criar looks diferentes com roupas e acessórios que conversem entre si, de forma coesa, mas sem necessariamente combinar. Minha vida mudou quando os looks começaram a conversar ao invés de combinar!

Mas, na loja mesmo a gente ainda ouve muito coisas do tipo: Usar esse brinco com aquela pulseira não rola, não “ORNA”! Quando a gente fala de misturar tons diferentes da mesma cor então, meu deus, parece que tá falando palavrão! Tem quem, inclusive, vá para o outro extremo: Aceita os contrastes com cores diferentes, mas não ousa misturar tons diferentes. Na última coleção multimarcas que trouxemos, fizemos questão de selecionar peças cujos tons e cores conversem entre si (porque londrinense ainda tem muito apego por conjuntos), mas que não necessariamente “combinem”. Tem conjuntos maravilhosos formados por brincos, anel e colar da mesma cor, mas de tons completamente diferentes – e fica show!

Em Nova York, Brandon Maxwell mistura tons de rosa que flertam com o alaranjado e o coral e faz do look um grande tutti-frutti; Sies Marjan grita com muito frescor: Seja uma bala de hortelã vistosa! E a gente faz coro: Ser um grande pêssego ou abacate por ser sim muito bacana, e você ainda pode usar acessórios como ponto focal e criar um contraste maravilhoso – ou reforçar a monocromia do look com acessórios de tons completamente diferentes.

Tô muito inspirada e empolgada com o monocromático e sou do tipo que gruda numa cor e esgota todas as possibilidades. Já revirei meu armário e hoje serei o céu londrinense noturno sem uma nuvem sequer, cheio de estrelas. E você, hoje vai de quê?

Foto: Divulgação

Ana Paula Barcellos

Formada em História pela UEL, trabalhou 10 anos como escritora para blogs e sites sobre cultura e lazer. Atualmente, trabalha com marketing digital e pesquisa de tendências e, junto com Angela Diana, é proprietária da Rosita, marca de acessórios. 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *