Mais R$ 22 milhões deixaram de ser gastos com as escolas municipais fechadas durante a pandemia

O que está sendo feito com o montante economizado?

Mirella Fontana
O LONDRINENSE

Fechadas desde 23 de março de 2020, a falta de atividades nas escolas municipais de Londrina proporcionou ao Município uma economia de mais de R$32 milhões, considerando apenas as despesas de transporte escolar, gêneros alimentícios, mão de obra utilizada para o preparo da merenda e a limpeza. Aliás, sobre essa última ainda há controvérsias, como mostramos nessa reportagem. E também nessa outra. Despesas essas, que mesmo com as escolas fechadas, continuaram altíssimas, cerca de R$ 8,6 milhões, de acordo com o Portal da Transparência, 4,6 vezes maior em relação ao ano anterior, de R$1.837.683,10. Ou de acordo com os dados fornecidos pela prefeitura, R$ 11,5 milhões.

Tabela fornecida pela Prefeitura de Londrina

Neste cálculo não estão inclusas outras despesas que não foram necessárias como horas extras de professores, manutenção predial, insumos, entre tantas outras.

Perguntado sobre como o valor economizado aos cofres públicos está sendo ou será utilizado em benfeitorias em escolas ou para os alunos, a assessoria respondeu apenas que o valor só poderá ser utilizado na pasta de educação, em benefício dos alunos, escolas e professores.

Encaminhamos o questionamento do que vem sendo feito com estes valores à Secretária de Educação, através da assessoria de imprensa da prefeitura mas não obtivemos a resposta até o presente momento, mais de 8h .

Procuramos então, a resposta no portal da transparência, que mostrou um investimento de R$ 963.212,62 em manutenção e conservação de bens imóveis, R$ 1.188.602,68 para material de manutenção e conservação de bens imóveis e R$ 1.292.511,00 em material esportivo e educacional. Que não necessariamente representam um investimento feito com os recursos economizados na pandemia.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *