Experiências de cabide: a calça de cintura baixa está de volta, essa é uma notícia maravilhosa e eu explico o porquê

É polêmica e eu já vejo muita gente franzindo a testa, mas é isso mesmo: depois de alguns anos dominados pelos jeans de cintura média e alta, é possível dizer sem medo que a calça de cintura baixa vai voltar. Isso porque, apesar de não ter dado pinta recente em nenhum desfile babadeiro, famosas e fashionistas estão usando já tem um tempinho.

Eu não diria que esse é o grande comeback fashion do ano como afirma esse povo viciado em estrangeirismos. Mas eu diria que sim, vamos voltar a ver calças com cintura baixa e baixíssima nas lojas, isso porque são as redes sociais que viralizam certas peças de vestuário e convencem os fabricantes a produzirem – do mesmo jeito que tornam as tendências da passarela digeríveis para as pessoas como eu e você.

E essa, sim, é uma ótima notícia. Esqueça o piercing no umbigo, esqueça o cropped e o visual da Britney Spears no começo dos 2000! Esqueça o visual da Zoë Kravitz na foto aí de baixo. A calça de cintura baixa não é sobre isso – pelo menos não só sobre isso.

Zoë Kravitz – Foto:Getty images

O jeans de cintura baixa ganhou minha atenção em 1998, quando vesti meu primeiro exemplar no provador da Damyller. Nessa época, como já contado há várias colunas, eu usava camisas de seda feitas sob medida. Então eu caí de amores por esse modelo não pelo fato de poder mostrar a barriguinha quase sarada de adolescente, mas sim por perceber que o caimento desse jeans é infinitamente melhor que o dos outros modelos: alonga, modela bem as pernas e o bumbum e é fantástico pra quem presta atenção num conceito que é muito básico pra quem gosta de se vestir bem: proporção.

Coloque um jeans de cintura baixa com um tricô oversized, uma bota baixa e depois me conta. Experimente um jeans de cintura baixa com uma bata branca soltinha e um tênis pé no chão e depois me diz. Pra quem é baixinha como eu e não gosta de se sentir atarracada com a roupa, é o céu! Convenhamos, o jeans de cintura alta – o de cintura altíssima então, deuzulivre – corta a gente ao meio e não favorece todo tipo de bunda.

Outros jeitos de usar calça jeans baixa – Foto: Getty Images

Ah, mas e o conforto? Então, lembra que eu falei sobre esquecer o visual do começo dos 2000? Pois é, esquece o jeans justíssimo vestido com ajuda de óleo e linha de pesca! Esquece esse lance de comprar um número a menos que seu manequim pra apertar e subir a bunda. Experimenta no seu tamanho e me conta.

Ah, mas jeans com cintura baixa faz borda! De novo, só se for muito justo, estiver apertado. Esse modelo, inclusive, fica ainda mais interessante soltinho, dependendo da peça compensa comprar um número maior. Fica show.

Ah, mas e o cofrinho? Se o jeans tiver boa modelagem e se ajustar bem ao corpo, ninguém mostra nada pra ninguém. Mas se for o caso, aproveita e pega um cinto mais grosso, bonito, e já prende um pedacinho da bata, camiseta, blusa que você estiver usando. Depois me conta! Alguns modelos também são um pouco mais altos na parte de trás. Tem também um truque simples: use uma camiseta ou blusa que cubra pelo menos metade do cavalo da calça.

Sem mostrar o “cofrinho” – Foto: reprodução da internet

Sim, vou defender o jeans de cintura baixa até o fim. Inclusive, continuei usando na minha fase gorda. Estava muito acima do peso e tinha dificuldades para encontrar roupa bonita que me servisse. Pois os jeans de cintura baixa com stretch me salvaram! Me lembro que foi um ano inteiro com eles e batas, muitas batas! E não fiquei com o corpo “deformado”…

Agora, finalmente vou poder voltar a comprá-los novos, em loja. Tenho me virado com exemplares de brechó, vou poder comprar calça nova! Calça nova pra ir ao mercado, que né, seguimos em quarentena por aqui. E você, vai encarar o cós baixo?

Ana Paula Barcellos

Escritora, mocinha do medalhão persa, marketeira e pesquisadora de tendências. Trabalha com as marcas Madame B., Maria Jujuba Rock e Pinacola.

Foto: Getty Imagem

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *