Entidades se organizam para agilizar a duplicação da PR 445

Representantes da sociedade civil de Londrina e região, deputados e DER se reuniram na SRP e agora vão a Curitiba

Nesta terça-feira (20), representantes de entidades da sociedade civil de Londrina e região e deputados estaduais se reúnem em Curitiba com o governador Ratinho Junior, o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex e a direção do DER (Departamento de Estradas de Rodagem) às 10 horas, para discutirem a duplicação da PR 445 – Mauá da Serra à Irerê -, um trecho de aproximadamente 50 quilômetros.

A agenda é resultado da reunião realizada na manhã de sexta-feira (16), no Recinto Milton Alcover, no Parque de Exposições Ney Braga em Londrina convocada pela direção da Sociedade Rural do Paraná (SRP), com o objetivo de viabilizar e agilizar o projeto e as obras de duplicação da rodovia, devido a importância dela para a região. Participaram representantes de 14 entidades e instituições, além de deputados federais e estaduais e do superintendente Regional Norte do DER, Marco Aurélio Sguario

Durante a reunião, foi colocado que o Termo de Referência – estudo que antecede ao projeto e imprescindível para o mesmo – já foi viabilizado e deve ficar pronto até o final de agosto. A partir desta informação repassada pelo representante do DER, as discussões centraram em qual a opção mais rápida e viável da criação do projeto para a duplicação: ou através de um fundo levantado pela sociedade civil ou através do Governo do Estado, pelo BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), onde já está inserida a PR 445.

A escolha da opção será definida após a reunião em Curitiba quando todas as dúvidas referentes à logística, estrutura, prazos e orçamentos serão esclarecidas. Segundo o presidente da SRP, Antônio de Oliveira Sampaio, seja qual for a decisão tomada, a sociedade civil organizada estará presente contribuindo e cobrando a agilidade no processo da duplicação da PR 455.

As obras da duplicação dos 50 quilômetros faltantes da PR 445 estão orçadas em cinco a seis milhões o quilômetro. Só o projeto tem um custo de seis milhões, leva um ano para ser produzido e na sequência é necessária licitação. O grupo reunido na SRP pretende que, de imediato, seja duplicado o trecho que liga Irerê a Guaravera, em seus 26 quilômetros, sendo que o projeto teria um custo de cerca de três milhões.

Foto: Divulgação/SRP

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *