Educação terá atividades remotas para alunos da rede municipal

Iniciativa é algo inédito na rede e visa assistir os alunos durante a pandemia do coronavírus, que causou a suspensão das aulas presenciais; atividades iniciarão na quarta-feira (15)

O LONDRINENSE com assessoria

Os professores das escolas, Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e entidades parceiras, estão envolvidos, desde hoje (7), na preparação de atividades escolares a serem realizadas, de forma remota, a partir de quarta-feira (15). A pandemia do novo coronavírus causou a suspensão das aulas em vários países, como uma das medidas de combate à propagação do vírus. Em Londrina, as aulas da Rede Municipal estão suspensas desde o dia 23 de março, junto a outras medidas de isolamento editadas por meio de decreto.

O objetivo da retomada de atividades escolares é assegurar a continuidade do vínculo do aluno mesmo durante o período de isolamento. A medida faz parte de uma proposta de trabalho planejada pela Secretaria Municipal de Educação (SME), alinhada às recomendações legais dos órgãos competentes, inclusive do Conselho Municipal de Educação de Londrina. Segundo a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, em cumprimento às 800 horas anuais, os alunos da rede municipal de ensino de Londrina participarão de um Plano de Estudos Dirigidos que será encaminhado às famílias, conforme cronograma específico de cada unidade escolar. “O objetivo é assegurar o contato das crianças com atividades escolares e valorizar o contexto familiar como importante espaço de aprendizagens e desenvolvimento”, ressaltou.

Maria Tereza contou que os professores já estão fazendo reuniões online, em plataformas e WhatsApp, planejando as atividades. “Tínhamos um planejamento de aulas no início do ano, mas isso mudou totalmente por conta da pandemia, então estamos refazendo este plano. Ainda nesta semana entraremos em contato com os pais ou responsáveis, para explicar como as atividades não presenciais serão realizadas”, disse.

Proposta – A ideia da Secretaria de Educação é que todos os alunos da rede tenham acesso aos conteúdos propostos neste período de suspensão das aulas. Por isso, serão entregues às famílias de todos os alunos, do P4 ao 5º ano, materiais específicos. Para os alunos do Ensino Fundamental (livros e um caderno) e para as crianças do P4 e P5 da Educação Infantil (alguns materiais e um caderno). Juntamente será entregue um documento impresso com orientações sobre cada dia de estudo dirigido em casa e o horário que o professor estará disponível, no WhatsApp, para dúvidas.

Segundo Maria Tereza, visando atingir todos os alunos da rede municipal, além do material impresso destinado aos alunos, ocorrerá o uso de ferramentas virtuais, como o aplicativo WhatsApp que se constitui em possibilidade importante para a interlocução com as famílias, por meio de mensagens de texto, envio de vídeos, documentos e imagens, e também para sanar possíveis dúvidas. “Diariamente, os professores enviarão vídeos de acolhimento aos alunos com instruções simples sobre os estudos do dia para eles e seus familiares, em um grupo de trabalho virtual específico para este fim”, mencionou. A carga horária de estudo será contabilizada no cumprimento das 800 horas exigidas legalmente para os alunos, e também de efetiva jornada de trabalho do professor.

Os professores desenvolverão as suas próprias estratégias de trabalho, mas todo o material de estudo destinado aos alunos passará pelo crivo da coordenação pedagógica que fará a validação, observando seu alinhamento às diretrizes educacionais da rede. No início da próxima semana os pais irão para as unidades escolares em horário alternados, sem aglomeração, para buscar os materiais com a equipe gestora.

“Faremos isso com muita cautela e organização, seguindo o protocolo de recomendações emanadas pelos órgãos competentes, que determinam a medida de isolamento social. Além disso, determinamos o uso de álcool gel, luvas e máscaras nos dias destinados à entrega às famílias. Os pais ou responsáveis pelos alunos deverão aguardar o chamamento feito pelas equipes gestoras das unidades escolares por meio de grupos das listas de transmissão”, explicou a secretária.

Maria Tereza ressaltou que a participação das famílias é crucial para o sucesso desta proposta, contudo, disse que não se pode deixar de enfatizar o importante papel dos professores e equipes gestoras das unidades escolares, tendo em vista que serão eles os grandes protagonistas desta ação. “O engajamento dos professores fará com que os conteúdos cheguem aos alunos de forma clara, lúdica e criativa”, frisou.

Outras considerações – No ato de recebimento dos materiais destinados a viabilizar os estudos em casa, o responsável pelo aluno assinará um Termo de Responsabilidade comprometendo-se em assegurar as condições adequadas para a realização das atividades em casa, bem como em devolver o material disponibilizado (livros e cadernos) que serão comprobatórios da frequência e desempenho escolar.

Os alunos com necessidades educacionais especiais serão atendidos em suas demandas específicas, com o apoio da coordenação pedagógica da instituição, dos professores de apoio, Sala de Recursos e equipe da Gerência de Apoio Educacional Especializado da SME.

Foto: Vivian Honorato/N.Com

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *