É possível utilizar elementos antigos na arquitetura contemporânea

Todo mundo tem uma relíquia de família, algum objeto ou móvel antigo. Mas, tem gente que gosta mesmo é de garimpar antiquários por aí em busca de itens retrô ou vintage. O que fazer com tudo isso dentro de casa? Está em alta utilizar elementos antigos, principalmente os que têm história ou memória familiares, na decoração de ambientes contemporâneos. Foi o que fiz no living que criei na Mostra de Arquitetura e Interiores (MAI).

Nesse caso, imaginei um personagem, um músico que toca saxofone, para criar a decoração do living, em três ambientes. E utilizei uma vitrola antiga do meu acervo junto com alguns discos antigos para dar personalidade ao ambiente, ao mesmo tempo em que ele ficou aconchegante. Poltronas, mesas e sofás, todos contemporâneos! A harmonia vem justamente dessa oposição de estilos. É o que dá alma ao espaço. Uma alma carregada de histórias.

Quando você entra num local em que todos os móveis e itens da decoração são antigos, parece que o ambiente fica mais pesado. Diferentemente de quando você está num espaço contemporâneo, mas com detalhes antigos. Pode ser, por exemplo, um objeto que componha o design, como um telefone, uma luminária, a própria vitrola. Ou ainda é possível utilizar móveis como uma cadeira, uma poltrona, um sofá, um pequeno aparador, uma mesinha de centro. E por aí vai.

Entretanto, alguns móveis podem ser ressignificados. Na arquitetura, damos a isso o nome de upcycling, que é um reuso criativo do item, conferindo a ele uma nova função. Exemplo: um armário antigo pode virar uma cristaleira. Ou antigas leiteiras que viram banquetas. Apesar de ser um elemento de destaque no projeto, o móvel ou item antigo deve dialogar com o restante do espaço. Seja com a paleta de cores, com outros móveis. Enfim, é preciso que haja harmonia entre o antigo e o contemporâneo. Por isso, o uso deve ser moderado.

Essa mistura harmônica é possível, não é difícil e valoriza não apenas o ambiente, como também a própria história do móvel ou do item, que, muitas vezes, foi transmitido entre gerações de uma mesma família. E eu tenho certeza que, durante a leitura deste texto, você já ficou imaginando de que jeito ficaria sua sala ou seu quarto com aquele objeto antigo que está guardado em sua casa!

Caco Piacenti

É arquiteto, formado em Londrina e com mais de 25 anos de experiência na área. Já atuou em projetos internacionais como em Las Vegas, nos Estados Unidos, e no Valle D´Aosta, na Itália; além de cidades brasileiras como São Paulo, Maceió, Brasília e no Planalto Central. É referência na arquitetura residencial, comercial, em paisagismo e, principalmente, interiores.

Compartilhar:

6 comentários em “É possível utilizar elementos antigos na arquitetura contemporânea

  • 17 de novembro de 2019 em 20:53
    Permalink

    Maravilhosa a proposta. Simplesmente amei. Já estou pensando mesmo se tenho algum objeto antigo e como utilizá-lo.

    Resposta
  • 17 de novembro de 2019 em 22:29
    Permalink

    Boa idéia este reaproveitamento qdo hj se fala tanto em resiliência.
    Isso seria também uma arquitetura para um mundo mais sustentável.
    Parabéns

    Resposta
  • 18 de novembro de 2019 em 14:41
    Permalink

    O antigo e o novo em harmonia dão mesmo outro charme à decoração, um up com gostinho de história. Adorei essa ideia da banqueta de latão de leite, as leiteiras. Parabéns pela proposta.

    Resposta
  • 18 de novembro de 2019 em 14:54
    Permalink

    Amei a matéria! O Caco é realmente um excelente arquiteto!

    Resposta
  • 18 de novembro de 2019 em 16:12
    Permalink

    Que lindo! Amo móveis antigos. Parabéns, Caco!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *