Doação de trabalho – a solidariedade salva vidas

Londrina já conta com quase 300 voluntários na luta contra o coronavírus.

O LONDRINENSE com Assessoria

O combate à pandemia do novo coronavírus exige a mobilização de toda a sociedade. Em diversas cidades do mundo, voluntários têm doado o seu tempo para cuidar do próximo, seja prestando apoio psicológico, em atividades administrativas, na construção de locais para receber doentes, entre dezenas de outras ações. Em Londrina isso não é diferente. Por meio da campanha “Seja um voluntário para atuar na pandemia”, a cidade já recebeu a inscrição de 288 pessoas dispostas a doar o seu tempo e ajudar a quem precisa.

A campanha foi lançada no dia 25 de março em duas modalidades: para voluntários em geral e acadêmicos das áreas das Ciências da Saúde, matriculados em cursos de graduação ou cursos profissionalizantes. Em ambos os casos, podem participar homens e mulheres, de 18 a 59 anos de idade, e que se autodeclarem em boas condições de saúde.

Na modalidade Acadêmicos, até agora se inscreveram 126 pessoas. A maior parte é da área de Medicina (47 inscritos), seguido por Psicologia (23); Técnico em Enfermagem (21); Enfermagem (10); e Biomedicina (7). Também há acadêmicos nas áreas: Biologia; Farmácia e Bioquímica; Fisiologia; Fisioterapia; Medicina Veterinária; Nutrição; Técnico em Análises Clínicas; Técnico em Radiologia; e Terapias Complementares. Também se inscreveram acadêmicos de outras áreas, além da saúde: Serviço Social; Ciências da Computação, Engenharia Mecânica e Engenharia Química.

Na modalidade voltada aos voluntários em geral, o município recebeu 162 inscrições até o momento, sendo 114 de pessoas com curso superior completo, 28 com superior incompleto, 18 com ensino médio completo e duas com fundamental incompleto.

O formulário de inscrição voltado aos voluntários prossegue aberto, por meio do link https://www.londrina.pr.gov.br/informacoes-gerais-corona-virus. No cadastro, é preciso confirmar a área de interesse e qual a disponibilidade de tempo para realizar as ações. Também é possível escolher qual Unidade Básica de Saúde (UBS) tem interesse em colaborar, e quais ações está disposto a fazer.

Dentre as atividades disponíveis estão: auxiliar na higienização e controle de infecção dos serviços de saúde ou pontos de atendimento externos; trabalhar nos pontos de vacinação e nas campanhas dos serviços de saúde; entregar medicamentos nas casas dos idosos e pacientes com comorbidades; atuar nas UBSs, colaborando com o fluxo e atendimento dos usuários e nas atividades administrativas; e trabalhar nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), com atividades administrativas.

Outras opções oferecidas incluem trabalhar no recebimento e entrega de cestas básicas; prestar serviço de costura na fabricação de máscaras; atuar como assistente social ou oferecer apoio psicológico por telefone, desde que devidamente formado e apto; entre outras atividades.

O secretário municipal de saúde, Felippe Machado, manifestou a sua gratidão aos voluntários. “Em nome da cidade de Londrina, a Secretaria Municipal de Saúde expressa a sua gratidão a estes voluntários, que diante de um cenário de uma pandemia, nos procuraram para disponibilizar o seu tempo, no sentido de ajudar toda a cidade. Nossa eterna gratidão a estas pessoas abençoadas, que querem ajudar”, disse.

Segundo Machado, nos próximos dias os voluntários começarão a ser chamados para o início do trabalho. “Estamos finalizando uma organização, com relação às áreas de atuação destas pessoas, para que, gradativamente, possamos inseri-las dentro do nosso time, de modo que elas somem às nossas forças de trabalho, para podermos entregar, cada vez mais, um atendimento de qualidade e humanizado ao cidadão londrinense”, informou.

Divulgação

Canal 0800 dos voluntários – A campanha disponibilizou o telefone 0800-4000-140, para mais informações a quem deseja aderir ao voluntarismo e também aos que estão dispostos a fazer doação de alimentos para as famílias que precisam, atendidas pela Secretaria de Assistência Social do município. Por meio deste canal, também podem ligar as pessoas que estiverem precisando de amparo emocional ou apoio psicológico.

Em quatro dias do serviço, que começou no dia 26 de março, o 0800 recebeu 134 chamados, sendo 85 pedidos de alimentos e apoio psicológico, 34 ligações referentes a doações e voluntarismo e 15 pedidos de informações.

Foto: Sercomtel

Segundo dados da Contact Center, que disponibiliza o telefone, das 34 chamadas relacionadas a doações e voluntarismo, a prefeitura identificou voluntários para atuar na pandemia, por exemplo, no atendimento psicológico. Também entraram em contato pessoas dispostas a fazer a doação de alimentos, material de limpeza, roupas, roupas de cama, colchão, cobertores, e até de óleo diesel para os veículos que estão sendo utilizados.

De acordo com a Contact Center, houve inda um grupo de estudantes que se colocou à disposição e até pessoas que se propuseram a fazer uma “vaquinha” para arrecadar alimentos ou material de limpeza. Além disso, uma empresa do Rio de Janeiro disponibilizou a sua logística para fazer a distribuição das doações, caso necessário. 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *