Diário de quarentena: última coluna de 2020

E estamos quase no final de um ano horroroso e esse, podemos afirmar, foi uma guerra pela subsistência! Essa é a última coluna desse ano, então vai ser um pouquinho diferente…

Quero desejar, depois de meses de mortes e notícias ruins, que vocês tenham muitas notícias boas e momentos maravilhosos no ano de 2021! Que as mudanças, todas, tenham sido para melhor!

Que vocês tenham mais beleza e mais arte na vida! Que museus e galerias sejam a segunda casa de vocês… Que a energia da beleza esteja nas suas casas!

Que tenhamos mais chances de viajar e ver as grandes obras de arte espalhadas pelo mundo, que nossos olhos se abram para enxergar mais cores, mais natureza, mais alma em tudo!

Que vocês possam admirar um belo por do sol e lembrar que muitos artistas pintaram isso, mas nenhum igual ao outro!

Que os grandes mestres os iluminem e que vocês saibam que o que a maior missão da arte no mundo é mostrar que cada um é especial e diferente, e isso é sensacional!

Girassóis de Van Gogh – Foto: Reprodução da internet

Que seus caminhos tenham mais girassóis e flores como Van Gogh os pintou e menos espinhos!

Que o prazer de viver seja como o de Pablo Picasso e que a poesia dos nenufares de Monet façam suas vidas mais bucólicas…

Que o natal seja especial como aqueles da propaganda da Coca-Cola!   Pois o Papai Noel, com aquela roupa vermelha, também foi feito por um artista nos idos dos anos 50!

Ilustração de Thomas Nast, 1881 – Foto: Reprodução da internet

Que os anjos de todos os artistas os guardem e os ilumine! Sejam com asas ou não! Aliás, uma errata da coluna anterior: os anjos de Michelangelo que não possuem asas sãos os do teto da capela Sistina, das esculturas muitos as tem!

Triunfo de Galatéia, de Rafal – Foto: Reprodução da internet

E que, depois de sobreviverem meses de reclusão e medo, que a vontade e a alegria de viver estejam nos seus corações! Para que nunca desistamos de lutar!

Feliz Natal e um Ano Novo cheio de esperança e paz, porque estamos merecendo! E que o mundo tenha mais arte!

Até o ano que vem, pessoal!

Angela Diana

Sou londrinense e me dedico à arte desde 1986 quando pisei pela primeira vez no atelier de Leticia Marquez. Fui co-fundadora da Oficina de Arte, em parceria com Mira Benvenuto e atuo nas áreas de pintura, escultura, desenho e orientação de artes para adolescentes e adultos.

Foto: Pôr do sol de Oscar Blümner/Reprodução da internet

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *