Diário de quarentena – Prazer estético

Conversando com uma amiga, veio a reflexão para a coluna de hoje, sobre o tal “novo normal” (que ninguém sabe o que é e que pessoalmente acho uma bobagem essa expressão), o que as pessoas estão comentando sobre mudanças de hábitos de consumo, ou simplesmente sobre o medo de não saber o que vem pela frente.

Sabemos que precisamos de seis coisas básicas para sobrevivência: água, comida, ar, fogo(calor), dormir e de abrigo. Só! Nada mais.

É engraçado perceber que os questionamentos são muito antigos…Mas e o prazer estético? E o prazer da “beleza”..na verdade , do “belo”… A energia?

Caverna de Lascaux – França

Vamos imaginar que somos nossos ancestrais das cavernas: temos o fogo, estamos saciados com a caça do dia, estamos abrigados, chove lá fora, e dentro de nós começa a consciência e, junto dela, a necessidade de “algo mais”….

Algo que não pode ser tocado, que ainda não existe no mundo material, mas conforme o ser humano vai cada vez mais sentindo esse impulso de “algo mais”, ele (ou ela), pega um pedaço de carvão que sobrou da fogueira e começa a “rabiscar”, o ser humano começa a “sonhar”, a divagar, a querer ” saber” quem ele é, o que ele é e até a querer manipular seu ambiente.

O ser humano tem necessidade da arte! Em seus vários aspectos…Já foi provado que o ambiente ao redor causa mudanças psicológicas. Ambientes escuros, bagunçados, podem até causar depressão ou repulsa, assim como lugares despidos de cores ou “limpos” demais, podem causar profundo tédio. Das cores já citei em outras colunas, sua importância sobre nosso psique… Nós somos metade animais e metade seres que tem alma, consciência, espírito.

Caverne de Chauvet – França

Precisamos nos conectar com nosso ambiente… Haja visto muitos museus como o Louvre de Paris, ou o Heritage da Rússia, ou o Gugenheim de Nova Iorque, lugares que foram pensados também para causar impacto e para envolver e encantar.

Cada escolha que fazemos de roupas ou objetos estão ligados com nossa forma de se expressar. Somos obras de arte ambulantes e fazemos quadros, esculturas, objetos, móveis, jóias, roupas, sapatos…para expressarmos nossos sentimentos, pensamentos e sonhos!

Prazer estético é o que sentimos quando nos deparamos com obras que nos inspiram, sejam poesias, histórias, quadros, jóias, figuras, enfim….uma infinidade de fontes que nos ajudam a sair da rotina da sobrevivência pura e simples.


Ah! E desde que nascemos na terra, não sabemos o que vai ser o amanhã, lutamos com varias pandemias, lutamos conosco, lutamos…Dessa vez é um vírus, em outras vezes foi a Aids, outras a tuberculose, outras nuvens de gafanhotos, outras vezes o nazismo, tantas pragas…

Mas acredito firmemente que isso tudo nos ajudará a evoluir e voltar a ter mais respeito tanto pelo planeta, quanto por nossa capacidade  inata de criar e de sonhar! Transcender!

Boa semana e se cuidem!

Angela Diana

Sou londrinense e me dedico à arte desde 1986 quando pisei pela primeira vez no atelier de Leticia Marquez. Fui co-fundadora da Oficina de Arte, em parceria com Mira Benvenuto e atuo nas áreas de pintura, escultura, desenho e orientação de artes para adolescentes e adultos.

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *