Diário da Quarentena – Olhos no futuro, pés no passado


Do meu “quartel general”, tenho seguido as notícias (creio que como todo mundo), reavaliando as situações, tentando entender o momento que estamos passando…No mundo das artes, muitas galerias e museus com visitas virtuais. Alguns já estão abrindo , com número reduzido de pessoas e cuidados paliativos. Para dizer a verdade, acho super válido tudo isso…Mesmo sabendo que ver uma obra ao vivo é bem diferente…

Infelizmente, estamos longe dos grandes museus, mas isso é outra história…Aqui no Brasil, algumas galerias fecharam suas portas e os museus trabalham como podem, se já era difícil antes de uma pandemia, imaginem agora!

O que é importante, creio eu, é que muitos artistas estão antenados com novas mídias e conseguem mostrar suas obras sem depender de galerias…Mas, importa salientar (mais uma vez), que isso já vem acontecendo há algum tempo, pois não temos a estrutura de trabalho que muitos países do primeiro mundo tem!

Um dos artistas que lançou suas obras mais recentes, num vernissage virtual, foi o Luiz Arthur Montes Ribeiro. A expô “Corações Alados” foi apresentada numa live e as obras estão nas páginas sociais do artista!

Letícia Marquez também está apresentando suas obras mais recentes no Instagram e Facebook. Esse pode ser um caminho muito interessante, pois além de diminuir custos, chega a um público muito maior e, quem sabe, muita gente que nunca se interessou por arte pode descobrir que a arte é sim, para todos!

É importante olhar para o passado …tudo o que o mundo já passou, de guerras até pandemia e perceber que mudanças grandes sempre ocorrem… O ruim é que não conseguimos chegar tão longe no futuro para entender tudo isso! E no mundo da arte não é diferente…

Como artistas, não sabemos o que vai ser ou que caminhos a arte como um todo vai tomar, o que vai dar certo ou não, só sabemos nesse momento que uma das ferramentas de trabalho mais importante é a internet…

É interessante como podemos olhar para o passado e ver como grandes artistas se saíram de situações caóticas e o que veio delas, como a segunda grande guerra e o expressionismo, mas agora , nesse momento, não temos a mínima noção do vai sair disso tudo.

A grande dica dessa semana é pensar de 24 em 24 horas…Um dia de cada vez e curtir, pelo Insta, Facebook, whats, YouTube, as obras e as expôs de artistas incríveis espalhados pelo mundo!

Boa semana!

#sejamresponsaveis

Angela Diana

Sou londrinense e me dedico à arte desde 1986 quando pisei pela primeira vez no atelier de Leticia Marquez. Fui co-fundadora da Oficina de Arte, em parceria com Mira Benvenuto e atuo nas áreas de pintura, escultura, desenho e orientação de artes para adolescentes e adultos.

Fotos: Acervo pessoal 

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *