Criatividade e diversão estão ao alcance de suas mãos, no controle remoto da TV

Há tempos, os cinemas deixaram de ser o berço da inventividade e inovação, com o domínio de Blockbusters, super-heróis e suas infinitas continuações, remakes e reboots. Filmes autorais e com um roteiro inédito, como o espetacular “Dor e Glória” de Pedro Almodóvar, que ficou apenas uma semana em exibição em Londrina, faturam ninharias. Até mesmo “Era uma Vez em Hollywood”, o novo filme de Quentin Tarantino e estrelado por ninguém menos que Brad Pitt e Leonardo DiCaprio, com estreia prevista no Brasil para a próxima semana, não foi páreo para desbancar do topo das bilheterias americanas a nova sequência de Velozes e Furiosos e a refilmagem de Rei Leão, ambos faturando alto.

Por isso, volto a afirmar: quer ver algo inédito, excitante, que te deixe sem ar e te faça ficar com um sorriso no rosto, veja séries. Eis aqui uma lista que merece ser descoberta.

YEARS AND YEARS

Onde ver: HBO

Tão atual e assustador, este drama familiar com um “quê” de “Black Mirror”, acompanha a vida dos Lyons ao longo de alguns anos, 15 para ser mais exato. Estamos falando de um futuro próximo, mas tão real que chega a chocar pelas semelhanças que vivenciamos atualmente em nosso dia a dia, vendo os noticiários na TV. Emma Thompson brilha do começo ao fim e é um prazer acompanha-la em suas atrocidades. A montagem é outro ponto alto destes seis episódios, pois o diretor consegue mesclar doses de ação, horror, imprevisibilidade, calmaria e humor de forma brilhante.

THE BOYS

Onde ver: Amazon Prime

Se você não vive sem super-heróis, esta é a sua pedida. Os criadores desta série, já renovada para uma segunda temporada, conseguem trazer inovação num universo já saturado pelo excesso de exposição da última década. Aqui, estes seres poderosos são tratados como celebridades e fazem parte do cotidiano, convivendo em harmonia com o restante da população. O grupo chamado de Os Sete, liderado por Capitão Pátria, Trem-Bala e Maeve, são o oposto do que se espera deles e com a chegada da Luz-Estrela, a super-heroína inocente e bondosa, muitos segredos são revelados e a pancadaria corre solta. Graças a censura 18 anos, os oito episódios desta primeira temporada são banhados com muito sangue, sexo, violência e humor negro. Vale mencionar ainda Karl Urban, interpretando Billy Bruto com muita garra e determinação.

EUPHORIA

Onde ver: HBO

Talvez a hora mais criativa da TV na atualidade, Euphoria encerrou sua primeira temporada com recorde de audiência e uma segunda temporada já confirmada, para a alegria de milhões de fãs da cantora e atriz Zendaya (a atual MJ de Homem-Aranha). E não é para menos. A série adolescente conseguiu um feito e tanto, unindo técnica, ação, humor, tensão, trilha sonora moderna e um elenco fenomenal ao longo de seus oito episódios. A princípio, imaginei que a intensão da série fosse apenas chocar a audiência, com cenas de drogas, nudez e sexo, mas ainda bem que fui enganado. Ela é muito mais que isso, com camadas de drama, realismo, crueza e humanidade.

FLEABAG

Onde ver: Amazon Prime

Elevada ao status de estrela da noite para o dia, graças ao roteiro afiado de “Killing Eve” e “Fleabag”, Phoebe Waller-Bridge está com tudo, inclusive será a responsável pelo roteiro do próximo filme de James Bond e já possui um contrato milionário com a HBO para desenvolver outra série para o canal. Aqui temos uma comédia mordaz, como há anos não se via, acompanhando a vida de uma mulher com vários problemas amorosos e familiares. A genialidade reside na forma como se quebra a quarta-parede a todo instante e na metralhadora de piadas que inundam todos os 30 minutos de cada episódio, sem dar chance para o telespectador respirar. Sem dúvida nenhuma, uma das séries mais inteligentes e deliciosas de se assistir.

Foto: Euphoria -Divulgação

Marcelo Minka

Graduado em licenciatura em Artes Visuais, especialista em Mídias Interativas e mestre em Comunicação com concentração em Comunicação Visual. Atua como docente em disciplinas de Artes Visuais, Semiótica Visual, Antropologia Visual e Estética Visual. Cinéfilo nas horas vagas

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *