Começam as oitivas da Operação Luz Oculta em Londrina

Pessoas serão ouvidas durante todo o dia no inquérito que apura supostas fraudes nos contratos da Sercomtel Iluminação e Energepar

Telma Elorza

O LONDRINENSE

A Divisão Estadual de Combate a Corrupção (DECCOR) começa a fazer, na quinta-feira (22), as primeiras oitivas no inquérito policial que investiga supostos fraudes nos contratos de licitação para iluminação de LED entre a Sercomtel Iluminação e empresa Energepar Empreendimentos Elétricos. As oitivas começam a partir das 9 horas, na sede da DECCOR em Londrina.

A informação foi passada por uma fonte do jornal. O delegado Alan Flore, chefe da DECCOR, não quis dar declaração sobre o assunto, mas, segundo a fonte, haverá oitivas durante todo dia. Os nomes dos depoentes estão sendo mantidos em sigilo assim como a informação se prestarão depoimentos como suspeitos ou testemunhas.

O inquérito policial que apura possíveis fraudes nos contratos da estatal londrinense com a empresa foi aberto pelo Núcleo da DECCOR de Foz do Iguaçu, mas conta com apoio para investigações com o Núcleo de Londrina e Gepatria. Este é o terceiro inquérito envolvendo a empresa Energepar, que também está sendo investigada por contratos fraudulentos com as prefeituras de Foz do Iguaçu e Santa Terezinha de Itaipu, na chamada Operação Luz Oculta.

A delegada Rita de Cássia Camargos Lira, responsável pelo inquérito, informou que foram encontrados indícios de fraude no contrato social da empresa, que apontam a constituição por meio de “laranjas”. Além disso, na análise dos editais com a Sercomtel, também foram encontrados indícios de possíveis fraudes na licitação, como direcionamento, crime caracterizado na lei 8.666. “Como a gente já tem esses pré-indícios dessa empresa que, pela constituição fraudulenta não seria tão idônea, passamos avaliar melhor os contratos”, explicou a delegada aO LONDRINENSE, na semana passada. No dia seguinte, a DECCOR cumpriu seis mandados de busca e apreensão de conjuntos de lâmpadas LED em postes de iluminação da cidade. As lâmpadas recolhidas serão periciadas para comprovar se o produto é o mesmo estipulado no contrato firmado com a Sercomtel Iluminação.

Segundo a delegada, outras cidades que fecharam contratos, há cerca de dois anos, de mais de R$ 5 milhões com a empresa também serão investigadas. Em Londrina, foi um dos maiores contratos fechados no Estado. Em 2018, a Energepar ganhou a licitação de cerca de R$ 28 milhões para fornecer o conjunto “braço galvanizado em aço e luminária de LED”.

Foto: Arquivo/Sercomtel Iluminação

Compartilhar:

Um comentário em “Começam as oitivas da Operação Luz Oculta em Londrina

  • 20 de outubro de 2020 em 13:41
    Permalink

    Deve ter ALGUNS assessores sem nenhuma qualificação técnica e outros com dor de barriga , pois se for realmente aprofundado as investigações muitas coisas comprometedoras vão manchar esta administração que tenta passar como impoluta , mas que não verdade não é.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *