Casamento na pandemia – o sonho realizado de maneira diferente

Hoje vou contar para vocês um pouco sobre um casamento realizado durante a pandemia. O sonho foi reformatado, foi  de uma maneira que a noiva nunca imaginou, mas a felicidade… essa veio com muita intensidade. “Entrar na igreja é uma alegria sem explicação”, conta a recém-casada Roberta Vaz.

Foto: Juliano Ayub

A Roberta e o Luiz ficaram noivos em outubro de 2018 e pra casar, a noiva se mudou de Niterói (RJ) para Londrina, já que o noivo vivia em Ibiporã. Pouco tempo depois, começaram os preparativos para o grande dia. A Roberta me contratou como assessora e, durante aproximadamente um ano, cuidamos e definimos todos os detalhes da cerimônia religiosa e festa que seriam realizados no mês de junho desse ano.

O surgimento do novo coronavírus e o início da quarentena mudaram todos os planos dos noivos. A data foi alterada oficialmente duas vezes, muitas foram cogitadas, mas em agosto ficou definido que o grande dia seria 05 de setembro.

Foto: Juliano Ayub

Cansados de adiar e esperar, o evento que inicialmente teria 160 convidados foi reduzido e virou um microwedding para cerca de 20 (incluindo pais e irmãos) para evitar aglomeração de pessoas e a contaminação por Covid-19. Para os noivos, mais importante que reunir todo mundo, era receber o sacramento do matrimônio na Igreja Católica.

Foto: Juliano Ayub

A igreja, o buffet e o local da festa tiveram que ser alterados. Os outros fornecedores foram mantidos, incluindo eu, a assessora. O jantar com DJ foi substituído por um almoço com churrasco em família.  “Foi extremamente desgastante ter que achar tudo de novo e reagendar (ou achar novos) fornecedores”, reclama Roberta.

A cerimônia religiosa foi realizada em uma igreja em Ibiporã, seguindo medidas de prevenção, como uso de máscaras (com exceção dos noivos), álcool gel e 70% em spray e distanciamento social. Moradores de uma mesma casa sentaram-se no mesmo banco. Outros, com uma fileira de bancos entre eles.  No local do almoço, espaçamento maior entre as mesas e acomodação para, no máximo, 5 pessoas.

Foto: Juliano Ayub

Apesar de ter se tornado em um evento pequeno, teve decoração, mesa de doces e bolo, como manda a tradição.  O resultado final deixou Roberta muito satisfeita. “Se eu soubesse quão mais fácil é organizar um almoço para poucas pessoas e o quanto é mais gostoso aproveitar esse dia com um grupo reduzido, acredito que nunca teríamos planejado uma festa tão grande”, comentou a recém-casada.

 O único arrependimento do casal é não ter planejado um microwedding apenas para os mais “chegados” desde o início. “Só é um pouco chato ter que encarar os parentes que ficam tristes por não irem”, explica Roberta.

Foto: Juliano Ayub

Para Roberta e Luiz, o sonho foi mais que realizado. “Foi perfeito”, comemora o casal que a partir de agora recomenda a todos a realização de casamentos menores, mais intimistas. “Foi muito melhor do que o programado inicialmente”, finaliza Roberta.  

Tem alguma dúvida? Mande no email ascasamenteiras@gmail.com

Juliana Takaoka

Foto: Ana Souza

Jornalista com mais de 20 anos de experiência em televisão. Foi repórter, produtora e editora de textos em várias emissoras no Paraná. Desde 2009 é assessora/ organizadora de eventos, à frente da As Casamenteiras, que realiza festas em Londrina e região

Foto: Juliano Ayub

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *